Pesquisando

sexta-feira, 20 de janeiro de 2012

Poesias Nada Convencionais - Lembranças Demais

[originalmente escrita em 17:13 30/6/2008]

LEMBRANÇAS DEMAIS

Eu queria viver como um robozinho faz
Aperte dois butõezinhos de comando
E nem me lembraria mais

Eu procuro afastar o que posso cativar
Da minha parte é dificil de bem-zelar (desmazelar)
Eu não sei, eu não sei, nessa cabeça se aconfunde
Toda vez que vejo foto sua com saúde

O que mais me interessa, me dá medo
O que mais temo, eu fujo
Do que mais eu fujo é do que me desconhecido
Desconhecido esse que me fascina tanto

Vou fazer um favor então
Pararei de escrever sobre minhas milhas
Pararei de lamentar o que era em vão
Não porque você não mereça palavra minha
É porque já desisti de te escrever faz um tempão
$(function(){$.fn.scrollToTop=function(){$(this).hide().removeAttr("href");if($(window).scrollTop()!="0"){$(this).fadeIn("slow")}var scrollDiv=$(this);$(window).scroll(function(){if($(window).scrollTop()=="0"){$(scrollDiv).fadeOut("slow")}else{$(scrollDiv).fadeIn("slow")}});$(this).click(function(){$("html, body").animate({scrollTop:0},"slow")})}}); $(function() { $("#toTop").scrollToTop(); });