Pesquisando

quarta-feira, 17 de abril de 2013

Map of the Dead - Um Foursquare do Apocalipse Zumbi

[Texto integral originalmente publicado no site Nerdivinas.com no dia 21 de março de 2013]

Apocalipse Zumbi, aquele dia bendito em que alguém vai deixar a porta do laboratório de genética ou de física nuclear aberta  e espalhar uma estranha e terrível doença que fará com que os mortos se levantem de seu descanso e ameaçar a vida dos vivos. Pânico, caos e destruição da Ordem Social virá em poucos dias, até que a Terra onde vivemos seja devastada por uma horda insatisfeita de zumbis carniceiros que são difíceis de se evitar. O possível futuro pós-apocalíptico que anda em alta devido ao sucesso de filmes, livros, quadrinhos e seriados com temática sobre zumbis, está em uma nova instância: Aplicativos para iPhone e um Foursquare personalizado!

O Map of the Dead é uma iniciativa da Doejo.com - uma agência de publicidade californiana - que propõe uma alternativa nos planos de sobrevivência em um mundo infestado pelos mortos-vivos. O mapa mundial é todo feito no MapBox (um OpenSource muito legal parecido com o Google Maps, só que é livre para edição e adaptação. A versão anterior era usada em um filtro em cima do Google Maps, mas demorava para carregar os lugares mais importantes) e integrado ao serviço do Foursquare, assim assinalando os lugares perfeitos para esconderijos, arranjar comida, ter assistência médica ou militar ou traçar planos de fuga caso a situação fique ruim onde você mora - e quando os vizinhos arrombarem sua casa em gemidos horripilantes apenas querendo comer os seus miolos.

mapofthedead2



Nada novo, não é? Nada disso! Com o Foursquare no Map of the Dead dá para planejar antecipadamente o seu próprio modo de sobrevivência, ir marcando lugares que podem ser protegidos e seguros, além de ficar longe de lugares que podem ser encrenca na certa. O mais legal do mapa é que ele mede a quantidade demográfica de cada região, assim mostrando em círculos vermelhos os lugares em que a população zumbi pode estar muito alta para você se arriscar a ir sozinho.

mapofthedead3

Em Map Key, você tem as legendas de ícones que constam no mapa com pontos de interesse. O mapa carrega automaticamente todos os lugares nais próximos e joga as informações no menu Place List. Esse menu pode ser diversificado caso você queira adicionar mais lugares no Mapa, tudo muito interativo e cheio de utilidade pública quando o nefasto dia em que os mortos caminharão livres pela Terra, esperando mais um vivo para degustarem um lanchinho quente.

mapofthedead1

Em Place List, há as marcações de lugares que estão por perto - possíveis lugares de esconderijos, arranjar alimento e suprimentos, lugares para passar batido por conta dos zumbis aglomerados - bem informativo e olhem só, bem mais fácil de carregar do que se você estivesse usando o Google Maps! Em Add a Place, você pode usar o serviço do Foursquare para adicionar lugares que não constam no mapa, mas que podem te ajudar futuramente - aquele morrinho com uma construção em ruínas lá em cima, bem perto do supermercado, galeria de esgotos desativada, esquina onde se deve evitar de ir. Essa integração pode ajudar outros futuros sobreviventes, como dicas e comentários sobre os lugares visitados e os potenciais esconderijos.

mapofthedead6

Share & Like é para espalhar a notícia e compartilhar o mapa com outras pessoas preocupadas quando o Dia Z chegar (e não vai ser lindo não, minha gente!), o menu About fala um pouco da tecnologia usada para criar o mapa (já citados aqui), além de um merchan básico da agência de publicidade criadora do Map of the Dead. Já o The Game que me é desconhecido, o app está apenas disponível para o iPhone e pelas fotos parece ser do tipo "Vasculhe os lugares, trombe com zumbis, escolha sua melhor arma/estratégia, sobreviva". Estou esperando ansiosa pela versão dele em Android, assim poderei falar melhor do que ocorre.

mzl.bdswawgz.320x480-75

Map of the Dead é divertido, leve e sem pretensões, para quem não acha que o mundo vai ser invadido por zumbis (e sim por aliens ou revolução das máquinas), é um bom passatempo, já quem é desesperado (como eu) e já está arrumando a listinha de suprimentos indispensáveis no perigoso e eminente Dia Z, o mapa é uma mão na roda para planejar antecipadamente. Mas não se esqueça, quando esse dia chegar, o mapa não vai funcionar, assim como a  Internet! Então trate de decorar os caminhos antes!

E aê, galeris... Já estão com planos bons para sobreviver ao mundo pós-apocalítico?