Pesquisando

terça-feira, 3 de junho de 2014

[eu não sei fazer poesia] Santa Ana das Negações de Cada Dia

Santa Ana das negações de cada dia, 
dê-me resiliência,
força,
fé,
e me livre da autosabotagem.

Santa Ana que sempre esteve presente,
dê-me paciência,
enquanto recito essa ladainha
e não padeço de síncope breve.


"Não se afaste demais das pessoas Não se aproxime demais das pessoas Não deixe que eles vejam Não permita que mudem o que você vê Não faca o que os outros fazem Não repita os erros de antes Não diga que vai fazer algo Não se permita chegar muito perto Não tente ficar muito longe Não tente ser como eles Não tente ser diferente deles Não fale nada Não ouça muita coisa Não preste atenção Não pense demais Não julgue demais Não deixe eles verem que você percebe Não deixe eles entrarem no seu mundinho Não quebre suas regras Não se arrisque Não se perca Não enlouqueça Não chegue muito perto Não fique muito longe Não espere muita coisa Não fantasie aquilo que não pode escrever Não hesite Não brigue Não grite Não seja o que eles esperam que você seja Não tente mudá-los Não espere muito Não fale Não ouça Não faça questão de Não faça favor de Não espere gratidão Não queira recompensa Não busque compensação Não seja o que não quer ser Não se deixe pegar desprevenido Não esqueça a toalha Não desobedeça pai e mãe Não brinca com sentimento sério Não deixe eles verem o que você vê Não importa Não a eles
Até valer a pena Até ser verdadeiro Até te fazer dizer mais "sim" do que negar Até te fazer se arrepender de todos os nãos já dados Até te fazer respirar mais calmo por saber que é a coisa certa a fazer"

Nenhum comentário:

Postar um comentário