Pesquisando

quinta-feira, 18 de fevereiro de 2016

eu não tenho hexacosioi-hexeconta-hexafobia

Para identificar o post de número sexcentésimo sexagésimo sexto, deixo aqui informações super relevantes sobre uma das fobias mais bacanas que o nosso mundo ocidental resolveu inventar ao traduzir o Apocalipse de João com uma licença poética linda.
(O original tá em grego vulgar, gente. E aí traduziram pro latim, do latim pra umas trocentas e outras línguas, cês acham MESMO que os livros traduzidos e impressos são o original escrachado?)

Hexacosioi-hexeconta-hexafobia é o medo irracional pelo número 666.

Da ONDE tiraram isso para se transformar num fenômeno global, jamais irei saber. Mas foi uma sacada genial. Isso e qualquer superstição bizarra vinda de textos escritos.
(Porque não há forma mais eficaz e absoluta que estigmatizar uma palavra ou expressão para poder ganhar vantagem de alguma forma)
Por exemplo, na maioria das ruas em que ando, tento ver se o 665 ou 667 estão ali estampados nas fachadas das casas e nopes, eles pulam até esses números perto para não dar alusão ao 666.

Uma curiosidade besta (no pun intented) o ônibus 665 aqui em Floripa vai para o Abraão.

Dizem que aquela música do Iron Maiden também é pra esse número.
Como o dia já tá péssimo por diversos motivos, vou deixar aqui uma mensagem bonita de nosso querido Senhor. Ele consagrou a música pra ficar mais bacaninha.


Fiquem com seja lá o que vocês acreditem e busquem forças quando algo chato acontece e muita luz na cuca!