Pesquisando

prest'enção nesse trem aqui! [clica cá]

mudanças do eu-lírico/bibliotequices

Entonces... Resolvi dar uma repaginada nos esquemas do Bibliotequices - uma sessão que eu mantinha aqui desde outubro de 2015 - para or...

domingo, 29 de maio de 2016

As memórias de Marnie [2 de 3] - Trilha Sonora por Priscila Ahn

[Edit 15/08/2015] Essa postagem será separada em 3 partes, essa aí embaixo da música-tema da trilha sonora, a primeira foi sobre a animação e a terceira e última sobre o livro que baseou as duas primeiras.


Para checar as postagens em ordem, segue:

[x] Animação - [x] Trilha Sonora - [x] Livro

Como já havia postado em abril de 2015, após ver a animação resolvi me deixar imergir por essa fabulosa obra-prima do Studio Ghibli.

Na quarta passada - Dia Internacional do Orgulho Nerd (25/05/2016) - tive a oportunidade de ver As Memórias de Marnie na telona do CCE com uma porção de gente inocente que mal sabia o quanto essa animação desidrata. 

A sensação foi diferente, óbvio. Entender melhor a história, com todo o repertório que andei pesquisando e vivenciando, tudo isso faz com que cada assistida seja um baque emocional mais atenuado.

Quando assisti sozinha, em casa, sem ninguém por perto, de madrugada, com a cabeça cheia de minhocas devido a questões ferradas do emocional/psicológico, a vertente de lágrimas foi por horas, até após respirar direito e colocar ordem em algo na minha vida de escriba. A segunda foi na companhia virtual de minha querida Ammë, que me deu tanto apoio em tanta coisa que precisava mostrar para ela o quanto antes. Foi uma experiência boa, catártica na verdade e tudo mudou na minha percepção do enredo. 

Nesse meio tempo li o livro e pesquisei o background da animação, e então veio a ideia das postagens com o review de cada um. 

Essa animação em especial mexe muito comigo por inúmeras razões, porque é algo que não conseguirei dissassociar de situações muito muito emocionais para mim. E é por isso que depois desse tempão vou retomar a análise das músicas da trilha sonora da animação, feitas pela fofa da Priscila Ahn

É engraçado fazer o rememoramento do impacto que a música me deu, porque naquela hora eu só lembro de estar quase em sintonia com a voz da Ahn e fazendo a tradução simultânea dentro do cérebro e pescar o que provavelmente aquele filme seria.
(BTW: as desconfianças do spoiler maior começaram com "would you cry if I die, would you remember my name".)~

Para ouvir essa trilha, vai aqui. Arquivo .Rar, dentro .mp3 e funcionando direitinho.




Ahn fez uma tour com a Ghibli por toda Coreia e Japão para lançar o longa e seu álbum, e lembro de acompanhar o feed do Instagram da cantora norte-americana na época e ter mini ataques de LANÇA ESSE TREM LOGO NO BRASIL!! Maaaaas nope, não lançaram até hoje, pelo menos na ITunes Brasil não.
(Esse é o Twitter dela, curtam, curtam, cuuuuuurtam!!)


Okay, vamos colocar algumas premissas aqui...
O álbum que estou falando é a trilha que a Priscila Ahn escreveu ao ser convidada por um produtor da Ghibli (Yoshiaki Nishimura) para fazer a música-tema da animação - e a guria já tinha escrito "Fine on the outside" em 2005, mas manteve ela escondida porque achou pessoal demais para gravar em seus álbuns anteriores. Intitulado como "Just Know That I Love You", com composições da Ahn, recheado com o melhor das fofurices que ela só consegue compor (violão, voz doce, cellos, violinos e efeitos sonoros de fadinhas? Yeeeey!!). São músicas inspiradas no longa, mas não exatamente compiladas na animação, mas hey! Tanta coisa que dá para se resgatar só de ouvir as músicas que nossa!!
(A Trilha Sonora mesmo "Omoide no Marnie Santora Ongaku Shuu", que tem 2 CDs e lançada no Japão quase simultâneamente com o lançamento do longa é outra coisa.)

Nessa análise, não tão analítica assim, vou apenas falar da faixa-tema, pois sei muito bem como música é algo subjetiva para cada um de nós. AND!! O Youtube não colabora e não há a trilha sonora ali para postar em vídeo, yep.

1 - FINE ON THE OUTSIDE.


Tendo um dia péssimo, tudo dando errado e nada nessa vida é como você queria que fosse? Quer se encolher num cantinho, em posição fetal e se sentir melhor por isso? Escute essa música. Urrum, escute e lembre que a Arte consegue expressar sentimentos que você achou que jamais sentiria - ainda mais num dia particularmente horrível assim.

Toda vez que essa toca nos meus ouvidos, eu fecho os olhos, respiro fundo e deixo que tudo que possa me machucar (tanto de dentro como de fora) apenas dê a curva e me erre. Apesar de ser uma música de letra triste, a melodia me dá essa impressão que "aquela coisa que é a última a morrer na caixa de Pandora" está ali.

Violão, violinos, efeitos changeling, voz linda da Ahn. Nem precisa de muita coisa para fazer com que essa seja uma música mágica e inteiramente única. Perfeita para ser a música-tema da animação, pois os versos parecem estar guiando o percurso que a protagonista Anna segue durante o tempo em que passou perto da Casa do Pântano e a presença de Marnie.

Essa música somente aparece no final da animação e é como colar uma imensa estampa de "Viu? Era disso que esse filme se tratava." É a solidão, é o medo de parecer inerte num mundo que continua girando, é ser o outsider que a Anna cita no começo. É também levar um belo tapa na cara de deixar os joelhos bambeando por dar aquele murro na faca que já se encontrava desde o começo do filme. E aí entendo porque jogaram essa música pro final, ela dá o spoiler maior.

E como eu citei no review do longa, saber do spoiler maior antes NÃO ESTRAGA a surpresa do plot twist. Na verdade piora o trem de garganta trancada, lágrimas turvando os olhos e beicinho tremendo. (Ghibli sendo Ghibli por jogar uma carga emocional em suas animações nos espectadores e a gente não saber como lidar depois)

Eu não diria que essa música é da Anna, mas sim da Marnie. Quase uma confissão para a menina, algo como "Ouça isso, essa foi a minha vida." Foi, no passado. Coisa que você não tá percebendo que está acontecendo.

As memórias ali são como lembranças preciosas para Anna, algo que ela confunde com sua própria condição suspeita - diria uma melancolia vinda de um processo de luto não digerido? Isso não fica claro no filme, mas no livro é com certeza - a música de Ahn é resgatar praticamente o filme inteiro em menos de 4 minutos.

FYI: A música é em tom de Lá maior (o que sempre vai me fazer querer tocar de alguma maneira) e no traste 5, é difícil de entender algumas notas e tem umas caídas muito tensas de fazer. Pra mim tirar ela na época do lançamento da trilha foi um custo, com erros bem ali no refrão, os versos que mais amo na letra toda.

Nunca que chego no naipe desse cara:



Foi frustrante por um tempo - Por não conseguir tirar de ouvido, de me sentir inútil durante o meio tempo, por não tentar mais - mas tudo deve ter uma razão absurda escondida. A minha foi perceber que certas situações na nossa vida nos fortalece de uma forma muito imperceptível. O que deveria ser mais uma péssima lembrança a se guardar e jamais revisitar, se tornou como um chamego meu quando estou horrível por dentro.


2 - DEEP INSIDE MY HEART

3 - PRETTY DRESS

4 - I SEE YOU - (Uma das minhas favoritas por conta do bendito piano ali de fundo e do cello no refrão.)

5 - MARNIE

6 - THIS OLD HOUSE

7 - WITH YOU

8 - YOU'RE A STAR

9 - WALTZING MEMORIES

10 - I AM NOT ALONE

Apenas um vídeo plus para voltar pro final do domingo chato? Versão ao vivo de Fine on the Outside:



Não tenho muito o que dizer quanto ao restante das músicas, tem que ler a letra e ver a animação para sacar as indiretas e as entrelinhas que apresentam um pouco do enredo. Plus: quando a música começou a tocar na exibição do CCE, tinha marmanjo fungando atrás de mim. Bonito isso.
(Não de ver homens chorando)

Saber que a Música consegue tocar de alguma maneira um ponto que não sabemos onde está é realmente fascinante para mim. Parabéns para a Ghibli por proporcionar essa chance pra Priscilla :3 e parabéns para a mocinha por transpor suas emoções dessa forma.

Nenhum comentário:

Postar um comentário