Pesquisando

sábado, 7 de outubro de 2017

espetacular cenário barroco

Descobri duas coisas sobre mim mesme nesse último semestre:
1) não sei escrever poema em estado diferenciado de consciência.
2) escrevo essas coisas aí embaixo quando estou nessa situação relatada acima.
(No caso remédios para dor muscular que yaaaay derruba-capota-estágio de contraturno com Patrão Morfeu)

Assim como na quinta fase tive o dia da divisão de águas (referência bíblica btw), percebo que vivo num espetacular cenário barroco.

Comecemos então, arrãm.
Céu e Inferno
Milagre e danação
Oração e maldição
Aquele anjinho na direita
Diabinho na esquerda
(sempre da/na/da esquerda)

É pecar o dia inteiro pra
De noitinha se ajoelhar e rezar
Trocentas ave-Maria, meu pai nosso
De cada dia é esse?!

É tipo, pisar num terreno macio
Pra escorregar em pedra maciça
É um quase rococó do avesso
Pra garantir, levo um terço
Um terço de hora pra entender
Qual exatamente é a minha punição

Tem dia certo pro barroco assentar
Não precisa de muito esforço
É só esperar

Obviamente esse post foi intensamente inspirado nessa música da Clarice Falcão enquanto estava em posição quase fetal em carteira escolar acadêmica. Mas a gente releva, porque paciência é algo precioso