Pesquisando

terça-feira, 19 de dezembro de 2017

[bibliotequices] bigornas fenomenais de resoluções estágio

Eu tinha prometido no começo do mês passado que não iria mais me estressar com a Biblioteconomia. Que ia passar longe dela como diabo foge da cruz. Que não iria dar bola pras notícias, babados e muito menos o que acontece lá em certo curso onde me encontro. Até evitar pessoas diretamente ligadas a ele tou evitando, o burnout com a decepção acadêmica ainda tá pulsando aqui, mas nada ganha do pulso tilintando na jugular quando vejo algo que modifica todas as relações de poder/ser dentro dessa redoma que se chama Biblioteconomia e poucas pessoas estarem dispostas a escrever/discutir sobre.

O próximo texto foi escrito/rascunhado/adaptado de 2 lugares, uma postagem em um fórum de graduação da universidade dos Megazords, e uma postagem no facebook ao compartilhar a postagem da colega graduanda de Sampa, então parte do texto tá meio mudado, por quê? Porque nesses dois lugares virtuais não posso mais fazer piadinha tosca, trollar geral e muito menos usar de sarcasmo em doses nada homeopáticas.

Aqui sim, já que é meu muquifo.

É, não dá pra largar de mão algo que faz meu coração bater mais forte - de raiva ou de paixão - quando aparece uma Resolução sobre estágios em Biblioteconomia bem linda, vinda de cima pra baixo, como uma bigorna em cima de um personagem de desenho animado, é necessário escrever sobre isso.

E achamos que não vai nos atingir, mas ops! Claro que vai!

Papo chato? Textão de novo? Legislação? Política?
Antes de pensarmos que isso não afeta a gente na graduação, vamos fazer um esforcinho de refletir como a Reforma Trabalhista orquestrada pelos grandões lá de Brasília vai afetar continuamente a nossa profissão e a nossa formação acadêmica.

Pela Lei de 1962, que cria a profissão de bibliotecário como profissional liberal de cunho liberal e tudo mais, há também a Resolução 152 de 1976 que especifica como é a supervisão de estágio na Biblioteconomia.

O update da 192 de 2017 coloca algumas disposições novas e alguns empecilhos para o estágio em locais que não há supervisor com título de bacharel e com registro ativo no CRB de sua região - apenas bibliotecários registrados podem supervisionar a gente. Beleza, coerente com a Lei de 1962, nosso Código de Ética e outras diretrizes como a parte dos estagiários na CLT.
(Para mais informações, favor clicar aqui nesse link e verificar a legislação que norteia nossa profissão e cursos no país.)

O que temos que observar e refletir no próximo ano, para quem está em estágios, se essa Resolução tá sendo cumprida, se o nosso Departamento tem ciência e está fazendo conforme a Legislação e o mais importante: se a nossa região/mercado de trabalho está condizente com o que a Resolução pede.

Há 2 discussões bacanas rolando no Facebook sobre essa mudança e o estado precário em que estamos indo com vagas de emprego para egressos/profissionais da informação que beiram ao desespero.

===> Discussão sobre a Resolução 192 aqui [clica no link]. 
===> Vaga de Bibliotecário de 10 horas por R$ 700,00 [clica no link]
(Essa vaga tá dando um bafafá danado, pois na semana passada veio outra com o aspecto de "Consultoria para bibliotecas escolares" com o caráter de aceitação do candidato através do menor preço de custo para o serviço. Leilão na Biblioteconomia? Urrum, tamos começando a ser marcados como gado, galera! Mooooo-moooo there is no cow level!)

O texto da Resolução está no Diário Oficial da União, edição 241, publicado em 18/12/2017, pode ser acessado aqui: https://goo.gl/zk3xYE.

Debaixo do link, mais considerações e quando tento abstrair dessa redoma, Santo Rangs é impiedoso.

Por que trazer esse papinho?
Oras! Isso afetará imediatamente os próximos estágios a serem feitos no 1º semestre de 2018, se vocês estiverem atrás de um ou em viés de conseguir as assinaturas, é bom dar uma olhada nisso tudo e verificar se quem tá te contratando tá seguindo as normas pra não dar ruim depois.

Outra coisa super importante: a gente precisa levantar essas reflexões junto com os órgãos que cuidam de estágio de nosso curso, como *insira o nome dos locais aqui, pois não quero ser admoestade de novo por dar nomes ao bois mooooo-moooo there is no cow level* que homologa muitos dos estágios em que concorremos as vagas.

Por que é bom estar atento sobre isso?

Pois na Resolução, no artigo 10 diz que o orientador do estágio (no local e na instituição, pelo que se dá para subtender, o texto tem brechas para várias interpretações, tá?) tem que ser um bacharel em Biblioteconomia. Se verificarmos o nosso quadro de docentes, haverá um pequeno probleminha de superlotação de orientações, pois nem todos são bacharéis em Biblioteconomia e/ou possuem CRB ativo para nos supervisionar legalmente e assinar documentação.

Se a Resolução também se referenciar aos supervisores in loco (nas unidades onde estagiamos), haverá o problemão: na maioria das vezes quem é supervisor no local não é bibliotecário ou tem registro ativo. Mas a vaga tá lá e sim, a gente precisa pagar as contas, sobreviver de fotossíntese não é possível ainda. A permanência estudantil no curso também será colocada mais outra vez contra a parede, pois muitos de nossos colegas tem o seu sustento diário com a bolsa-auxílio recebida.

Isso acaba gerando um efeito dominó a longo prazo, pessoal. 
Bora dar uma pensada nisso, dialogar com as instâncias e movimento estudantil * lalalala insira nomes de grupos que cuidam disso aqui * para ver como vai ficar essa situação aqui na região de * nada de citar locais lalalala * com 2 cursos presenciais de Biblioteconomia há mais de 40 anos e com diversos problemas de vagas de estágio que estejam de acordo com a legislação e a adequação dos estagiários nesses locais.

As ofertas de estágio já são poucas durante os semestres, com essa restrição, há o direcionamento para estágios em poucos lugares, o que vai de encontro com o PPC de 2016 - Projeto Pedagógico do Curso (Clica aqui para ver na íntegra), principalmente os itens 7 sobre perfil do egresso e 8 sobre estágios. 
  • Se a intenção do curso é capacitar o graduando em diversos contextos informacionais para atuar, por que então a Resolução parece dar a entender que não há mais possibilidades de se ingressar em estágios em diferentes locais e áreas?
  • Haverá garantia de estágios que condizem com a Resolução? 
  • Teremos supervisores e orientadores com bacharel em Biblioteconomia e registros ativos no CRB-14 para nos auxiliar e supervisionar? 
  • Esses locais com esses supervisores estarão dando experiência nas diversas camadas de atuação e perfis de egresso listados no PPC de 2016?
  • Será que as vagas ficarão restritas a apenas alguns nichos de atuação que já estão em conformidade?
Como essa Resolução será aplicada na universidade dos Megazords, não há nenhuma colocação oficial, mas se a Resolução for interpretada ao pé da letra, oportunidades dentro e fora da Universidade podem acabar, além de sobrecarregarem os docentes que terão que ser nossos orientadores.

São perguntas que deixo e também um convite para todos nós podermos conscientizar os colegas, docentes e amigos sobre seus direitos e deveres enquanto estagiários e futuros profissionais.


Mas como é bom ser fatalista, às vezes, bora colocar o cenário ideal com os baldes de água gelada para questionar o que está acontecendo:
  • Cenário ideal: garantia de vagas em locais propriamente ditos como formadores de nossas competências na profissão. Rede Municipal e Estadual de Educação com vagas abertas para bibliotecários e consequentemente estagiários. O balde: Mas aí restringe a Biblioteca Escolar, certo? Todo mundo aí topa ir pra escola? Não? Pois é.
  • Cenário ideal: os possíveis supervisores - que sempre são nossos professores - serem incentivados a terem registro no CRB e serem felizes com isso. O balde: Acontece que a maioria do quadro docente não cursou Biblioteconomia, logo não pode pagar CRB, logo não pode ser bibliotecário, não podem nos supervisionar. É a Lei Federal isso, de 1962.
  • Cenário ideal: coerência entre legislações, currículos de cursos e pesquisa intensa no mercado de trabalho do profissional bibliotecário. Se é para seguir a bendita Resolução, que tenha sido feito um terreno fértil para essas determinações acontecerem. O balde: Tem a penalização de multa ali né? Então, cê acha que vão obedecer a resolução ou vão dar um jeito de NÃO contratarem mais estagiários...? Aí alguém fala: "Ah, mas bibliotecário tem que fazer jus a profissão, tem que se impor." - colega... vamos fazer um exercício de se imaginar fora da vida de "servidor público", "administração universitária", "concursado"...? Estão contratando bibliotecário pra ser consultor de biblioteca escolar com o mesmo salário de estagiário. Hello?!
  • Cenário ideal: Era pra eu estar feliz e sorridente e em estado de ilusão induzida por sociedade/redoma acadêmica em que está tudo okay, todos estão bens e saudáveis e ótimos em suas zonas de conforto. Não era nem pra estar pensando se vou ficar mesmo no estágio em que estava já planejando em fazer projeto de vida. O balde: Agora tou pistola. Quanto mais decido ficar nessa profissão, mais pepino aparece (E eu não gosto de pepino.).