Pesquisando

Mostrando postagens com marcador #InDeweyWeTrust. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador #InDeweyWeTrust. Mostrar todas as postagens

terça-feira, 11 de outubro de 2016

é CDD na silas uni




Fecha a conta, gente que A MINHA VIDA DE BIBLIOTEQUERE LACROOOOOOOOOU!!!!!!!
SILAS UNIVERSITY LIBRARY É CDD!!!!!!!!

sábado, 26 de setembro de 2015

Direto do Tumblr - classificação de cores

Pra quê tabelinha de classificação quando se pode usar a imaginação? Hein, hein?

*música-tema d'A Fantástica Fábrica de Chocolates*

http://cos-i-ma-niehaus.tumblr.com/post/129913090023/versacepirate-obviousplant-renamed-paint

quinta-feira, 6 de novembro de 2014

#eunaBiblio - estantes arrumadas

Finalmente finalizando (???) a organização de estantes por gênero/whatever que o povo da Linguística gosta de taxar, mas que curiosamente o povo da Biblio esqueceu de colocar lá nas CDD, CDU e Tabela de PHA da vida. Seria classificação por subgêneros? Nunca vi listado o numerozinho  tinhoso de "romance estrangeiro" ou "ficção científica" por lá ou os desdobramentos de Literatura com essas denominações.

(BTW esse é aquele número incompreensível que fica na lombada, caros usuários. Aquela powha não serve pra nada pra vocês, mas é lindamente nosso guia espiritual dentro da unidade de informação. Sem aquele número, a gente se perde e acaba peregrinando no limbo dos livros da estante "Organizar".)

A organização das estantes era por ordem alfabética de título, com prateleiras limitadas e sem muito sucesso na procura. São poucos os alunos que sabem o nome do livro todo e vão nas estantes atrás dele. Mas há muita procura por "livros de histórias assustadoras", "Livros de fadas", "Livros sobre o jacaré que engolia um relógio tique-taque só que um pirata tinha trauma dele", bem nesse estilo. Já ouvi a do "Livro da capa tal cor", mas aí emendei com uma piadinha nada infame sobre estantes de correr e como os infelizes poderiam ser esmagados por toneladas de caixas e tomos pesados.

Se é pra traumalizar, que seja agora e brandamente.

O melhor foi organizar assim (gênero literário/discursivo/whatever) e deixar os estudantes ficarem à vontade nas prateleiras para procurar possibilidades quando estivessem dispostos. Tenho a experiência própria que um livro puxa o outro e continuamente em meu tempo escolar, parava na frente da estante de romance estrangeiro e saía pegando tudo quanto era título sem ter preferência por qualquer um. É assim que descobri um dos meus autores favoritos, logo repetir a fórmula em um experimento básico com a geração nova seria uma boa...

sexta-feira, 24 de janeiro de 2014

[lolz] Sozinho (O livro perdido na estante errada)

Me veio essa inspiração maluca após ler metade do livro "Encontros" do Tom Zé:
A letra cês vão reconhecer de quem é, mas como o assunto é abrangente para o próximo semestre que está se aproximando, irei deixar minha contribuição pelo semestre que se passou...

"Às vezes no silêncio da estante
Eu fico imaginando nós dois
Eu fico ali sonhando acordado
'O que você deve estar pensando?', no antes, no agora e o depois

'Por que você me deixa tão solto?
Por que não tem um chip de identificação colado em mim?
Tô me sentindo muito sozinho'

Não sou nem quero ser o seu dono
Dar baixa no sistema às vezes cai bem
Eu tenho os meus desejos e planos secretos
E você escondido em alguma prateleira por outro alguém

Por que você esquece e some?
E se eu não dar mais baixa em ninguém?
E se de repente, o inventário é essa semana?

Quando a gente cataloga
É claro que a gente cuida
Estagiário fala que foi Dewey
Só que é da boca pra fora

Ou você foi em MARC
Ou será que foi em CCAA2?
Ai, ai, ai, ai, ai.
Onde está você agora?

Quando a gente cataloga
É claro que a gente cuida
Estagiário fala que foi Dewey
Só que é da boca pra fora

Ou você foi em MARC
Ou será que foi em CCAA2?
Ai, ai, ai, ai, ai.
Onde está você agora?"

(Livro escondido na estante errada acenando frenéticamente atrás do bibliotecário para achá-lo bem rápido)