Pesquisando

Mostrando postagens com marcador Conversations with someone else. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Conversations with someone else. Mostrar todas as postagens

segunda-feira, 1 de agosto de 2016

aquele lembrete discursivo


Quem convive diariamente com a depressão (Ou como eu chamo: bode, por conta do trem lá do teatro grego, o tal do trasgo) sabe que mensurar as palavras é uma tarefa bem bem difícil. Às vezes os altos são marcados com explosões de humor que podem ferir quem está por perto e os baixos são caracterizados por silêncios horrendos de se livrar. Por mais que seja tentador seguir um dos caminhos, creio que a lição de se cuidar muito bem com que você fala é um passo para melhorar e voltar a ser uma pessoa sociável.

Problema é que quem está por perto não entende bem quando os altos e baixos acontecem e o porquê acontecerem assim sem aviso. Ter comunicação com quem cuida da gente ou demonstra que se importa é algo que é bom manter, conforme dá (o bode também dá uns migué de que você não precisa avisar, porque ninguém vai te ajudar, te levar a sério, vai entender e tudo mais), se não der, tudo bem, não precisa forçar, ok? Apenas tenha a ciência de que pelo menos alguém pode te ajudar, te escutar, te levar a sério - tente respirar com mais calma e perceber nessa pessoa, vai que está ali do lado e o bode deixou uma neblina tão densa que ficou difícil de enxergar.

terça-feira, 24 de maio de 2016

Coisas que devemos falar mais


Então... 
Cair no poço e abraçar a Samara vem sendo uma briga constante entre meu eu e meu ego. Porque um deles é orgulhoso demais para aceitar ser derrotado por uma avalanche de ideias ruins sobre a vida, universo e tudo mais. Já outro entende que é bom jogar a toalha e pedir arrego. 


Nenhum dos dois encontrou consonância um no outro.

Tenho que me controlar ao máximo para não ir além do permitido. O modo de afastamento costuma ser ligado constantemente, mas me forçar a estar entre pessoas anda sendo meu desafio pro resto da vida.

Então esse post é pra uma pessoinha muito parecida comigo, que apareceu na minha vida sem mesmo entendermos wtf is going on, o que Doctah Who uniu, Dalek nenhum irá separar, o que a Gaiola das Cabeçudas benzeu, sertanejo universitário jamais irá quebrar, e o que Loki nos reservou são cadeiras na fila da frente para a Zoeira sem limites...

Dear coisinha awesome,

Não gosto de dar as más notícias, mas pelo jeito você já sabe dos esquema. Ótimo! Dá pra trabalhar com isso. Mas uma pena, porque eu queria te ajudar mais. Queria poder cuidar mais de você e te manter a salvo de uma porção de coisa, mas se uma coisa a vida cruel me ensinou é que mesmo nessas situações horrendas a gente sobrevive por sermos insistentes no que fazemos.

Não gosto de comparar a minha caída com a tua, porque a dor é de cada um e funciona diferente, mas queria que você soubesse que você não está sozinha nessa, que você como pessoinha querida e awesome do meu s2 gelado não irá desistir de tentar ser feliz, mesmo que a atual conjectura dos fatos não esteja favorável. Bora fazer memes!!

Sei que algumas coisas virão e magoarão bastante até chegar a um ponto de anestesia... É nessa hora que precisamos ser como somos, arregaçar as manguinhas, empinar o nariz, estufar os peitinhos e encarar de frente esses trem. Sem medos, lembra? Não tens nada a perder, muito menos eu.

Queria poder passar metade da vibe do "Yoooooo lol dudette imma let ya finish, but mee fine finally!" só que não dá, eu ainda não me recuperei direito de muitas coisas.

Esquecer costuma ser uma terapia ótima. Às vezes quando achamos que estamos sozinhas e largadas, a amnésia é uma bênção, o trabalho é dignificante e o sufocamento no s2 alivia. Te garanto que sim.
Peço por gentileza que não se chicoteie tanto, que não se sinta tão babaca, que não pense em como é só um acessório, você é importante, você importa, você tem um potencial incrível, nunca se esqueça disso.

Infelizmente o pouco que posso ajudar é te ouvir e comparar as notas aqui dentro da cachola, não desejo nem para meu pior inimigo o que é ser prisioneira da própria ruína dentro da sua cabeça. Queria poder te fazer ficar melhor, se sentir curada, ser finalmente feliz e sorridente, mas até lá, até chegarmos nesse level, muita coisa vai acontecer.

But hey, I've got your back, for realzies.

Descansa, se centra em si mesma, se encontre, se mantenha no equilíbrio.
Com toda sabedoria de velha coroca, sua veterana favorita.

Ps: Deus Florentina hippie de saias e flower power está contigo, comigo, conosco em qualquer lugar! Abençoa as maquininha que Salmo do Terceiro Olho é nosso!!