Pesquisando

Mostrando postagens com marcador RPG. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador RPG. Mostrar todas as postagens

quinta-feira, 14 de março de 2013

RPG parte 1 - Cenários Medievais

[Texto originalmente produzido e publicado para o blog Nerdivinas no dia 10 de março de 2013. Reprodução total do conteúdo com permissão da autora]


Olá, olá! Conforme o post anterior sobre o Roleplaying Game, continuamos essa introdução básica sobre o RPG. As aventuras retratadas nos jogos de RPG podem abranger diversos universos, desde as masmorras escuras de uma cidadela de Reis e heróis à combates de espaçonaves nas estrelas em algum lugar bem bem distante da galáxia. Nesse post trataremos do cenário mais bem sucedido aqui no Brasil - e no mundo - a Fantasia Medieval.


Dungeon & Dragons surgiu na década de 70, acompanhando uma nova febre entre os nerds da época - a literatura fantástica medieval épica - que era propagada por diversos autores nossos conhecidos: J.R.R. Tolkien (que ganhou uma adaptação em RPG não muito bem sucedida), C.S. Lewis, mitologia nórdica e européia, etc. Publicado pela primeira vez em 1974, o D&D tornou-se logo um sucesso lá nas terras do tio Sam devido os entusiastas pela fantasia medieval. Entrar em masmorras, matar monstros, resgatar princesas e pilhar tesouros ocultos é a essência para esse tipo de cenário. A escolha de personagens jogáveis é variada, desde o humano comum guerreiro, elfo da floresta arqueiro, anão com machado e carrancudo, halflings (ou hobbits, mas o querido Professor Tolkien não aceitou que o nome de sua raça favorita fosse exposto em outros livros além dos dele) espertos e muitos mais. Um mundo de mistérios com panteão de deuses comandando o lugar, assim como há organizações de confiança duvidosa como gangues de rua, guildas de ladrões e cultos misteriosos.

Roleplaying Game - uma introdução rápida

[Texto originalmente produzido e publicado para o blog Nerdivinas no dia 28 de fevereiro de 2013. Reprodução total do conteúdo com permissão da autora]



Um assunto não muito explorado em blogs nerds é sobre RPG (roleplaying game), não a linguagem de programação, nem a lança-granadas-foguete ou a Reeducação de Postura Global (que também é interessante em ser discutido aqui entre nós nerds com problemas de ergonomia) - ou como alguns gostam de categorizar: RPG de mesa. Como é um assunto muuuuuito extenso e com tantos detalhes, tentarei dar uma resumida no objetivo geral do RPG.

Não se sabe ao certo quando realmente surgiu ou por quem foi inventado, mas o Roleplaying Game faz parte de nossa vivência desde os primórdios da humanidade como o xamã que contava histórias para a tribo, e permanece até hoje em nossa cultura oral. Quando passávamos horas nas brincadeiras de infância como "Polícia e Ladrão", ou brincando de casinha, tudo era baseado na imaginação e criatividade infantil de nossa cabecinhas inocentes. Às vezes criávamos falas para as bonecas, complementávamos o que nossos amiguinhos traziam para a histórias criadas do nada e refazíamos cenas algumas vezes para mantermos a história viva e interativa. Na escola professoras de primário narravam histórias de contos de fadas e por muitas vezes entrávamos tanto nesse mundo fantástico que mal percebíamos que estávamos interagindo diretamente com a história.

rpgdice

quinta-feira, 10 de janeiro de 2013

Projeto sem título no Planner 5D - Térreo do Hotel

Projetinho de planta baixa para ambientação de aventuras de Changeling - o Sonhar. Comecei anteontem e já está tomando forma no Planner 5D. É um hotel abandonado, sombrio e de esquina em alguma metrópole qualquer aí desse mundo nosso, tem muito espaço e coisas entulhadas nas paredes, estantes de livros everywhere!

Os protagonistas do conto vivem aí e é o quartel-general para o grupo de caçadores de Quimeras costuma ser ali na cozinha ou na sala de estar com a sinuca. Indo agora para o 1º andar com os quartos vazios ver o que sai. Mais info sobre esse conto postarei posteriormente com um perfil resumido de personagens.


Depois de um belo tempo sem escrever, finalmente consegui a inspiração perfeita e a beta incrível e paciente para indagar e aguentar longas descrições de situações xD Apreciando cada momentinho que tenho nesse projeto, mesmo que seja apenas exercício literário, quem sabe algum dia não aproveite para uma grande aventura em um compêndio como um livro, ahn? Ahn?

Não custa nada Sonhar... (Ah custa sim, custa glamour e o meu é bem temporário lolololol)

sábado, 14 de janeiro de 2012

Mundo das Trevas no Universo Potteriano

[originalmente postado em 30/04/11 18:05]

Assistir As Relíquias da Morte parte 1 me fez um bem danado.
Tive tantos sonhos absurdos em Hogwarts que jamais teria coragem de relatar aqui – coisas nada a ver podem ser perigosas se analisadas freudianamente – mas realmente esclarecedoras! Por exemplo: A personagem Anna Danwells “Doida de Pedra” Rowan que faz uma aparição pisque-e-perca em The Scientist está morta de acordo com um dos sonhos. E era pra ela viver mais tempo que qualquer um ali só para constar. A Annabelle Dantê se juntou a uma guerrilha obscura no Leste Europeu que faz justiça com as próprias mãos e Rita Skeeter virou apresentadora de talk show ao vivo em rádio bruxa oriunda do Profeta Diário. Sério! Pergunta pro meu subconsciente que ele vai responder que sim!

Como saber disso tudo sem fazer parte do contexto sonhado? Bem, vamos dizer que eu estava de bico na maior parte dos acontecimentos. Eu, eu mesma, não disfarçada de bruxa ou com nenhum adereço ou aparato mágico. Uma n0obie entre os bruxos, quase uma intrusa por assim dizer. Foi frustrante? Um pouco, mas bem mais divertido ao exclamar repetidamente que qualquer coisa que acontecia era porque alguém havia mexido no código da Matrix xDDD

A única coisa que me incomodou em todo o complexo sonho feito em consonância com a minha vontade linda de NÃO acordar foi o de acordar o tempo TODO praticamente quando algo de interessante iria acontecer. Era como assistir filme com o dedo no Pause o tempo todo. Uma das perguntas feitas foi:

$(function(){$.fn.scrollToTop=function(){$(this).hide().removeAttr("href");if($(window).scrollTop()!="0"){$(this).fadeIn("slow")}var scrollDiv=$(this);$(window).scroll(function(){if($(window).scrollTop()=="0"){$(scrollDiv).fadeOut("slow")}else{$(scrollDiv).fadeIn("slow")}});$(this).click(function(){$("html, body").animate({scrollTop:0},"slow")})}}); $(function() { $("#toTop").scrollToTop(); });