Pesquisando

Mostrando postagens com marcador cthulhu. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador cthulhu. Mostrar todas as postagens

quarta-feira, 24 de outubro de 2018

[contos] seguir a corrente


Após pirar na soda com o trailer do game baseado no universo de Lovecraft, The Sinking City (2019), resolvi voltar lá pros primórdios da minha escrita secreta.

Escrevia muita coisa estranha antes de entrar na Universidade dos Stormtroopers, pena não ter a vergonha na cara de guardar elas comigo, MAS alas meobeim, em véspera desesperadora de entregar projeto de TCC o que vem?

Inspiração de sobra para escrever algo sobre esse cenário que admiro tanto e bem, por que não dizer que faz parte de meus sonhos mais cabulosos.


by brmorgan 
Chapters: 1/?
Rating: Mature
Additional Tags: Miskatonic University, Arkham Asylum, Cthulhu Mythos, Cult of Cthulhu, The Sinking City (game)
Summary:
A cidade devastada pela inundação se tornava mais agitada após certa hora, como se todos que viviam ali fossem convidados secretamente para algo que jamais entenderiam do que participavam. 
Jovens e velhos. 
Não havia crianças. 
Apenas sobreviventes de uma catástrofe que não mais lembravam.
Reunidos na praça central, perto da encosta para a descida das ruas imergidas, todos esperavam alguma coisa, qualquer coisa.

Para a trilha sonora, sugestiono duas fontes:
1 - Internet Archive e os top hits de 1918
2 - Playlist no Spotify especialmente feita para a escrita dessa fanfiction.

quarta-feira, 20 de junho de 2018

a semana dos pesadelos

Assim como eventos esporádicos de nossa vida, a semana de pesadelos é um bocado tensa pra mim, pois é um aviso certeiro que minha mente está overloaded de informação.

Os feelings também fazem parte, já que este ano foi rollercoaster de emoções por trocentas coisas e descobertas e novas sensações e experiências.

Estar realizando um bom trabalho também mexe um bocado com os enredos de pesadelos. Então chego a conclusão que quando estou sendo boa demais em algo, é porque vai dar ruim. Fatalismo aqui comigo sempre...

Como já tinha relatado em post anterior, experiências de sonho lúcido foram um modo de coping as angústias de sonhos relativamente dolorosos e com monstros demais para se lutar. Quando se tem uma imaginação fértil para o cognitivo criativo, a vaca que vai pro brejo vira uma vaca revoltada com uma foice, raivosa e bípede. Sim, isso foi uma referência ao meu jogo favorito.

There is no cow level.

Exceto que na semana do pesadelo o círculo de palestras oníricas gira em torno de uma porção de atividades, desde terror noturno e episódios de paralisia do sono - que é o que tá rolando mais e tá agressivo os esquemas de sair do torpor - gatos fazendo rave de madrugada e me fazendo levantar pra ver o que será que derrubaram, viraram, se machucaram e talz. É cansativo.

Na maior parte do dia dá pra abstrair, fazer a rotina de sempre, tentar não me exaurir ao extremo pra chegar em casa, ir pro automático no chuveiro e dormir com metade do corpo fora da cama. Mas há sempre algo e esse algo vira uma série de pequenos enxertos de pesadelos que são costurados nos sonhos habituais (sonhos com rotina são os mais numerosos, eles me confundem às vezes ao acordar quando são intensos na questão de imersão).

Então uma situação que me incomoda no diário VAI vir me perturbar no sonho.
Mesmo tentando evitar de pensar demais nisso.

A semana do pesadelo não me priva de sono, mas me cansa mentalmente e fisicamente quando excede o limite possível. Já teve Passos do Luto, Clube da Luta, os sonhos que apelidei de "Cthulhu Calls" são os sonhos malucos com detalhes nada felizes e sempre terminam IRL com episódio de paralisia do sono. 

Paralisia do sono é aquela sensação em que você acorda e não consegue se mexer, falar, gritar, fazer qualquer coisa e para a cereja do bolo, há a sensação inquietante que há algo ou alguém no quarto em IRL com você. Muitos falam que esse estado de torpor é semilúcido, entre o sono profundo e o despertar, e é possível que tenha alguém (aí vai da crença de cada um, ok?) ali fazendo isso.

O que a semana de pesadelos faz comigo, acho que ninguém em IRL consegue fazer pra me tirar do sério. Pra manter o bom humor durante o dia é um custo, e os cochilos dentro do busão são mais proveitosos do que o conforto da própria cama. 

A falta de seguridade tá me perturbando até em sonhos.
Se não consigo relaxar em casa, no meu quarto que mantenho exclusivamente para dormir, então não sei mesmo como voltar ao ritmo normal e aceitável de descanso.

segunda-feira, 13 de outubro de 2014

onde deveria estar

Always modafóca, always.
Acho que estou exatamente onde eu deveria estar:

Ferrada emocionalmente.
F***** financeiramente.
Faltando vontade academicamente.
Falhando espiritualmente.


É uma bela forma de enfrentar o lolz da depressão, porque quanto mais minha cabeça estiver cheia de coisas para resolver, tipo agora, menos eu sinto aquela vontade de não sair da cama e me recusar a sair da conchinha.
(Não é uma opção fazer iso, eu NÃO POSSO parar e ficar choramingando, a vida nunca me deu mole e não vai ser agora que ela vai aliviar).


Ficar anestesiada até que tem suas vantagens.
Próxima vez, alego insanidade, porque olha...

Legenda: "Com licença senhor, você teria um minutinho para falar/escutar sobre nosso Lorde Sombrio e Salvador Cthulhu?"