Pesquisando

Se você veio procurar Bibliotequices

mudanças do eu-lírico/bibliotequices

A SESSÃO BIBLIOTEQUICES TÁ AQUI . Clica nesse trem que você lerá o que raios faço na Biblioteconomia e quais são meus planos de dominação m...

Mostrando postagens com marcador diablo. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador diablo. Mostrar todas as postagens

segunda-feira, 23 de dezembro de 2019

mooni criou vida!!!!!!



Mooni era como eu chamava a necromante que pensava que estava jogando em Diablo II e já formava todo um enredo possível para essa personagem (Ainda no gênero feminino) sair da descrição em palavras e brotar alguma inspiração visual.

Mas eu nunca conseguia!
Luan Resende, incrível fodástico ilustrador conseguiu!
Para conferir o trabalho dele, segue lá que é firmeza:
TWITTER - FACEBOOK - INSTAGRAM

Mooni serviu de ponte para a Sorena de Shindu Sind'orei (fanfiction essa de outro jogo da Blizzard World of Warcraft), como um fantasma de realidade alternativa, também atormentada por demônios, muitos problemas familiares e um desdém completo por hierarquias.

Enquanto jogava Diablo 3 desde seu lançamento em 2012, sempre me coçava para que saísse logo uma expansão com necromantes, é a minha classe favorita e sempre será. Mooni ficou ali, guardadinha em um rascunho de 20 páginas, não encontrando nenhum espaço em alguma plataforma de fanfictions para ser postada. Acabei pegando muito do conceito de personagem e alguns rascunhos para transportar para a elfa sangrenta viada e nonsense da Sorena Atwood. Até sua cisma com certas arqueiras <3

A personagem foi um desafio pessoal para mim: queria escrever sobre alguém agênero e uma pessoa com deficiência e varias nuances e confusões que essas características trazem para uma pessoa em uma época medieval como a retratada em Santuário. Mooni virou Daehir "Olhos-sem-Vida" Mooni, nefalem de level 15, aprendiz de Xul, o necromante de Diablo II.

Realmente não sei como descrever essa sensação de ver essa artwork para uma pessoa que estava descrita dentro da minha cabeça e não saía de lá tão cedo e assim, do nada, em um passe de mágica e muitas conversas pelo Instagram, brotar desta forma.

A fanfiction é essa aqui embaixo, incompleta como sempre, volta e meia colocando um capítulo ou outro quando sinto que o angst tá subindo (E agora que maratonei The Witcher, com certeza vai vir mais coisas)

quando o toque do anjo não é uma benção (9602 words) by brmorganChapters: 2/?
Fandom: Diablo III, Diablo II, Diablo (Video Game), diablo III reaper of soulsRating: Mature
Warnings: Graphic Depictions Of Violence
Characters: Necromancer (Diablo III), Necromancer (Diablo II), Female Witch Doctor (Diablo III), Male Necromancer (Diablo III), The Nephalem (Diablo series), Amazon (Diablo II), Rogue (Diablo II), Myriam Jahzia (Diablo III), Lyndon the Scoundrel
Additional Tags: Non-binary character, Gender Non-Conforming Character, reaper of souls expansion, westmarch, Idiots in Love, Love/Hate
Summary:
Um grupo de mercenárias faz missões errantes para proteger a população das ameaças pós-conflito dos nefalens contra Diablo e os Males Supremos. Ganhando dinheiro que os lordes podem bancar e descobrindo segredos deixados desde os tempos de confronto contra as forças do Mal, o grupo "Rastejantes" mantém uma certa paz na cidade sitiada e destruída, capital do Reino de Hespéria (Ato V).
Sien é a líder dos "Rastejantes", estrategista e amazona exímia vinda das Ilhas Skovos.
A imortal feiticeira Irina dos Vizjerei é o apoio mágico do grupo.
A bruxa-doutora Zunimyi saiu de sua tribo para descobrir o mundo após a queda da estrela cadente.
A jovem Kyla Haile, que presenciou sua cidade sendo devastada pelos ceifadores de Malthael.
Daehir, necromante sacerdote de Rathma, a pessoa que guia o grupo nas missões.
E Míriam, a mística acompanhando o grupo nas empreitadas.
Tropes: Love/Hate - Idiots in Love - descrição detalhada de cenas violentas - pode conter cenas inapropriadas (NSFW).

quinta-feira, 7 de janeiro de 2010

self-promotion?

Não é lindo quando essa tela aparece pra gente?!


O que faríamos sem um marketing balanceado em nossas vidas?

Entoooon o NYAH é um antro benéfico para o encontro de pessoas que gostam de coisas parecidas com o que a gente gosta e incrivelmente achei essa peça rara chamada NickGray que me pediu para betar uma história dele sobre o universo de Diablo. Achei lindo!
Fiquei bege e fiz sons de beeeesha escandalosa pelo convite.

A história está linkada bem aqui - e se o NYAH! deixar eu posto o link daqui a pouco! - e você pode aproveitar o comecinho com esses 2 capítulos já postados. Não fiz absolutamente nada até agora, mas vejo que essa fanfic terá um futuro dark e sombrio e obscuro - palavras que significam a mesma coisa na minha cabeça, mas que gosto de escrevê-las 3 vezes.