Pesquisando

Mostrando postagens com marcador literatura clássica universal. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador literatura clássica universal. Mostrar todas as postagens

quinta-feira, 2 de maio de 2013

Era uma vez um Ungeziefer

Als Gregor Samsa eines Morgens aus unruhigen Träumen erwachte, fand er sich in seinem Bett zu einem ungeheuren Ungeziefer verwandelt.


Numa manhã, ao despertar de sonhos inquietantes, Gregor Samsa deu por si na cama transformado num gigantesco inseto.
 - A Metamorfose por Franz Kafka.

Uma coisa que amava nas aulas de Literatura Comparada na PUC-MG, com o querido Mestre Jedi Doutor Alexandre Veloso de Abreu nos sábados da matina, era quando ele trazia o original para nos mostrar o quão vasto pode ser o significado de uma única palavra em toda uma obra.

Ungeziefer significa literalmente parasita, verme asqueroso, mas não inseto. Jamais foi inseto. Mas a tradução tupiniquim resolveu se manter nessa palavra em todas as edições que já pude ver.


terça-feira, 2 de abril de 2013

Como sinto falta da Oresteia!

A letra de Orestes do A Perfect Circle me impactou na primeira vez que ouvi há uns anos atrás por fazer alusão ao sofrimento do personagem de mesmo nome, Orestes, que foi manipulado por tudo e todos para dar cabo a um plano de vingança cega contra sua própria mãe Clitemnestra  Dá até para sentir um bocado do rancor no refrão e como o pobre rapaz que caiu de gaiato na trama familiar sobreviveu após conseguir consumar a vingança da Casa dos Atritas. Por mais maluco que o enredo seja, me sinto bem em relembrar como essa peça me fez bem na época em que li - muita coisa estranha acontecendo na Graduação, Cthulhu nomnomnom my sanity - e em como o tema costuma voltar ao meu coração quando a coisa está pegando pro meu lado emocional.

Sendo inspirada na minha peça favorita da tragédia grega Oresteia - falamos de Destino Irônico, Vingança e problemas com pais e mães - Orestes do A Perfect Circle se encaixa direitinho com o estado de espírito recorrente: