Pesquisando

Mostrando postagens com marcador mapa astral. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador mapa astral. Mostrar todas as postagens

domingo, 4 de setembro de 2016

mapa astral dessa pessoinha aqui

Já que a tendência é saber mais sobre o mapa astral do que a cor favorita ou o sabor de sorvete favorito (Sou bem desse tipinho antiquado pelo jeito), fui verificar com que cargas d'água - e pun intented com essa chuva torrencial aqui nas imediações - o meu mapa astral era.

Meu interesse por astrologia não é tanto devido a divergências no discurso. Já tratei disso aqui nessa postagem e volto a repetir que pode ser muito bem uma forma de categorização baseada em repetição de estereótipos, ou pode ser verdade. Entre o verdadeiro ou falso, fico com a dúvida. Acredito, mas desconfiando, sempre.

Há também o problema de memória seletiva que meu cérebro costuma fazer quando apreendo informações vindas do mundo mais intangível do ocultismo. o que eu sabia de LeNormande foi pro limbo cósmico, o pouco da metodologia de tarot nem mais lembro (boas razões, obrigade, nunca mais) e o que mais ficou fixado mesmo foi a parte de chakras, pois foi o que mais tentei usar durante os meses de molho. Os sonhos nem mais tento fazer esforço, eles não costumam aparecer tão detalhados mais, mas continuo a interpretar bem o trem de energias pra até não me deixar cair no vórtice da Banalidade.

Até porque a reação que as pessoas têm quando falo que sou de Virgem é hilária. Todos pensam que sou control freak (tá, com minhas atitudes sim, quem vai pagar as contas, receber ordem de prisão ou outras coisitas a mais sou eu), crítica ao extremo (ooooops), tenho T.O.C. (quem já entrou no meu quarto sabe o quão isso é mentira) e possivelmente vou surtar a qualquer momento por questões mínimas (nope, se é pra surtar é com a metafísica, isso sim merece ser digno de dramaticidade). Se fosse ESSE o caso.

O caso aqui é que eu não entendo essa linguagem, então fico só com comparações aproximadas de vivências. Por exemplo, vivência familiar, de amigos, de colegas de trabalho. Mas sinceramente não dou muito crédito pra isso pra estabelecer uma percepção de personalidades.

E aí entra a diferença de metodologias: recorrer ao mapa astral da pessoa dá um embasamento quase milenar para as atitudes da pessoa (Oi? É isso mesmo produção?), já eu prefiro perguntar qual a cor e o sorvete favorito. Alguém que ama verde e gosta de sorvete de morango significa uma porção de coisas pra mim.

Fiz esse trem aqui: Astro Cafeastrology

Qual é o problema de ter ascendente em Aquário? É um crime? O Vênus em Libra que confundi com o Plutão em Escorpião (Mas que por definição parecem a mesma coisa, mas anyways, explica o negócio de ter interesse em coisas nada convencionais e já ter sido admoestada pelo meu modo de apreciar sexualmente as pessoas com quem me relacionei) equivale a alguma coisa bem assim drástica? Librianes que conheci ou são super zen, adoram festa e animar as pessoas ou são totalmente da pá virada e ciumentos. Não consigo me ver em nenhum desses lugares. É pra interpretar assim? Ou tem um manual? Quede então?

A tr0llice é por ter Lua em Leão? É isso? Não é por conta de ter que usar o sarcasmo e fazer piadinha infame pra eu me sentir mais segura ao redor das pessoas nem por autodefesa? Dizem que Leão é líder natural, e super dramático (Sim, teoria comprovada dentro da família), mas como isso funciona quando é uma pessoa que se sente mais à vontade no backstage e tem pavor de dramalhamice?

Nem sabia que Lilith tava no meio, não sei o que os números significam - então nem irei opinar - o Mercúrio (Que por default é o deus grego da trapaça e das viagens, mas também o cara que simbolizava a esperteza, não raciocínio) em Virgo pode até ser alguma coisa, mas ainda sim me sinto bem por fora.

Então para a posteridade, quando estiver voltando a ler esse registro, dê para fazer a comparação que o mapa astral fazia sentido. Ou não. Tudo isso pra mim parece grego. Sério.