Pesquisando

Mostrando postagens com marcador representatividade. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador representatividade. Mostrar todas as postagens

terça-feira, 20 de setembro de 2016

noldorin prepotente arrogante cheio de marra a todo instante

Coisas que se aprende quando chegamos aos 3.0: 
1) se for pra frentex demais é prepotente 
2) se for pra reclamar pelos meus direitos, é arrogante
3) se não cedo por pouca mixaria (Ou por briga de ego) é cheia de marra


E o restante do Funk deixo pra tocar no repeat, porque é apropriado para o clima.
Queria ser Pollyanna, assim de ver a inocência e ingenuidade nos outros, as flores de candura, as coisinhas mais fofas, os campos verdejantes com unicórnios e arco-íris. Querer não é poder.

Quando se já levou muita porrada nas fuça, foi apontado dedo no nariz do quando não se é capaz de fazer algo direito, deixado de molho no canto esperando a ação de terceiros e ver que NADA muda mesmo com sua ausência, é mais prático me manter no mesmo lugar esperando o barco afundar. É uma questão de honra descer junto com o capitão. Não há nada de errado nisso.

O probrema é quando interesses pessoais colidem com interesses públicos há aquele eco muito chateeeeenho que venho ouvindo desde um bocado de tempo. Tem muita informação trocada e fiada sendo espalhada por aí e isso já causou transtorno na vida de alguém que considero muito e tá afetando os colegas da Biblio.

Briga de parquinho? Panelinha básica?

Vou sossegar um bocado agora, já que expressaram que faço tudo do jeito que quero. Finalmente alguém acordou!! Agora é ver se levam as coisas a sério como deveria.
Pro bem ou pro mal.

sábado, 16 de julho de 2016

o trem da união dentro da classe

Amiguinhxs,

Quando forem se posicionar sobre a desunião da categoria bibliotecária em algum futuro distante pensem e lembrem de 3 coisas :
1) quem foram seus professores e como eles incentivaram o diálogo e união entre os estudantes e entre eles, docentes
2) quem foram seus exemplos de profissional da Informação atuante na área e qual contribuição a pessoa deu sobre o caso
3) se você repetiu o erro de 1, questionou o exemplo de 2, lutou pelo que você acreditava na época

Aí sim num futuro próximo você entenderá porque esse povo da Biblioteconomia fabrica uma guerra civil sem necessitar de muita coisa, só precisa fazer nada, cruzar os braços e quando acontece uma mobilização de importância na área, diz que já tá cansadx de lutar, que Conselho só serve pra cobrar, associações e coletivos só servem pra dar curso, que os mais novos que devem agora reivindicar nossos direitos (hello, não quero sustentar vosmicê não, queridx!) e o melhor que resume esse ranting aqui: "Ninguém me ama, ninguém me quer, ninguém me chama de fecho-ecler"

Por favor né profissa?
Toma vergonha na cara, vai passar óleo de perobinha e se posiciona como BIBLIOTECÁRIX pelamoooooor?

Sim, reclamo e resmungo pra baraleo quando é comodismo besta se manifestando no curso e não terem um pingo de respeito para arcar com responsabilidade de quem será diretamente atingido pela omissão.


$(function(){$.fn.scrollToTop=function(){$(this).hide().removeAttr("href");if($(window).scrollTop()!="0"){$(this).fadeIn("slow")}var scrollDiv=$(this);$(window).scroll(function(){if($(window).scrollTop()=="0"){$(scrollDiv).fadeOut("slow")}else{$(scrollDiv).fadeIn("slow")}});$(this).click(function(){$("html, body").animate({scrollTop:0},"slow")})}}); $(function() { $("#toTop").scrollToTop(); });