Pesquisando

Mostrando postagens com marcador videos. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador videos. Mostrar todas as postagens

sexta-feira, 31 de julho de 2015

[contos] I ain't leaving

Com prometido há 1 semana atrás - e minha cabeça nem lembrou desse detalhe - a nova fanfiction que ando montando aos poucos.

I ain't leaving (3766 words) by brmorgan
Chapters: [1] [2] [3] [4] [5] [6] [7] /?
Fandom: Original Work
Rating: Mature
Warnings: No Archive Warnings Apply
Additional Tags: Original Character(s), Nova Orleans, Fluff and Smut, Brasil - Freeform, Português Brasileiro
Summary: Sarah escapou por pouco da tempestade que inundou Nova Orleans (EUA) em 2006, já Cassandra tenta ajudar a família que perdeu tudo no furacão em Xanxerê (Brasil). Recebendo a visita inesperada da mãe de Cassandra, as duas são obrigadas a enfrentarem os dilemas de eventos tão parecidos em suas vidas.
Disclaimer: Conteúdo da história pode ser fofuxo, meigo, mas algumas partes NÃO são apropriadas para menores de 18 conforme as tabelinhas de classificação indicativa de filmes/seriados/livros e tudo mais. Então já sabe, foram avisadxs!



terça-feira, 28 de abril de 2015

[video] ed sheeran - give me love

Postei A-team uns dias atrás, mas caramba! Essa música anda me perseguindo na playlist :3


(Sawrry, not so sawrry)

Acho fofo o modo como os vídeos dele direcionam pra algo mais fantasioso, I approves totalmente.

Give me love like her,
'Cause lately I've been waking up alone,
Paint splattered teardrops on my shirt,
Told you I'd let them go,
And that I'll fight my corner,
Maybe tonight I'll call ya,
After my blood turns into alcohol,
No, I just wanna hold ya.
Give a little time to me or burn this out,
We'll play hide and seek to turn this around,
All I want is the taste that your lips allow,
My, my, my, my, oh give me love,
My, my, my, my, oh give me love,
My, my, my, my, oh give me love,
My, my, my, my, oh give me love,
My, my, my, my, give me love,
Give me love like never before,
'Cause lately I've been craving more,
And it's been a while but I still feel the same,
Maybe I should let you go,
You know I'll fight my corner,
And that tonight I'll call ya,
After my blood is drowning in alcohol,
No, I just wanna hold ya.
Give a little time to me or burn this out,
We'll play hide and seek to turn this around,
All I want is the taste that your lips allow,
My, my, my, my, oh give me love,
Give a little time to me or burn this out,
We'll play hide and seek to turn this around,
All I want is the taste that your lips allow,
My, my, my, my, oh give me love,
My, my, my, my, oh give me love,
My, my, my, my, oh give me love,
My, my, my, my, oh give me love,
My, my, my, my, oh give me love.

sábado, 25 de abril de 2015

[video] Ed Sheeran - The A-team

Nisso que dá quando você ouve a música trocentas vezes sem prestar atenção na letra. A minha mania chata de só ouvir a melodia acaba me dando alguns probleminhas de entendimento depois. Minha impressão errada foi de achar que toda música feita pelo Ed Sheeran soa como algo fofo, mas não.

Aí fui ler a letra pra poder tocar no violão e blam! Porrada na cara no sentido de detecção de invisíveis:


E cacete, é cruel ver a letra transposta em vídeo de forma tão assim... real.
Achei o vídeo awesome de "A-team", mas que deu nó na garganta ao interpretar a letra pela primeira vez com imagem, ah isso deu. A música se refere ao tipo de usuário de drogas da classe A (As mais viciantes e danosas pro organismo) e que frequentemente acabam se rendendo a prostituição para manter o vício.

Sem mais palavras, esse cara sabe como escrever sobre temas polêmicos.

terça-feira, 21 de abril de 2015

[videos] A bicha do demónio por ForeverNotYours

Faz 8 anos (2007) que fui introduzida ao canal de ForeverNotYours, alguém muito tr0ll lá de Portugal que fez uma compilação de videos sobre Senhor dos Anéis. Como não sou fã hardcore (Mas sou nascida e criada na Terra-média!) e muito menos levo muito a sério o universo filmográfico de Peter Jackson, resolvi prestar homenagem a genialidade da criatura que até hoje não descobri se é real ou não.



O importante é que a preciosidade está no ar ainda e pelo jeito vai continuar.
Que as irmãs de Pernambuco abençooooooem sua balada!!

adendos do feriado

Sejemos onestos quiridus, Jozéfi Climber estáile.
A vida é uma caichinha de surprezas.
Às vezes é um quinderovo - com brinquedinho legau drento.
Às vezes é uma caicha vasia sem prástico bolha pra brincá.
Tem dias que tá bão, outros dias que tá pior.
Depende muito como varea a intensidade do sentir algumas coisas e ter amnésia quanto a outras.

E Tiradentes foi bode expiatório para os manés da Inconfidência. Quem pagou o pato maior foi ele por ser soldado raso e os "nobres" idealizadores do motim estavam a solta depois de terem pagosalguns milhares de réis para não serem acusados de "subversivos". Deu em powha nenhuma os esqueminha.

Ps: fandom de #Carmilla pirando na soda porque a série não ganhou nenhum prêmio no #ShortyAwards. É a v1d4 L0k4, manow.

Ps2: deixar o espírito de porco individualista de lado, vou postar o Projeto Feéricos no AO3, que se ferre direitos autorais, exclusividade e o sistema, quero é ter motivação pra escrever mais, gente lendo e construindo comigo esse cenário.

Ps3: a vida dá umas voltas tão engraçadas pra gente. Quando mal se percebe tá repetindo um padrão assinalado como perigoso para saúde emocional e não se senti culpada por isso.

Ps4: resolvi escutar Taylor Swift. Tá ouvível. Tá passável. Tá rebolável. Vou pros álbuns country dela. Maria Ev'Ângela Maricotinha da Silva Sauro se identifica e agradece por colocar mais pop-music na playlist *rebola rebola*


Ps5 e o mais importante: PENNY DREADFUL MÓDAFÓCA!!


domingo, 1 de março de 2015

[video] Cannonball por Damião Arroz

Santo Damião Arroz dos Pseudo-Irlandeses de Terceiro Mundo dando a iluminação linda de sempre para acalmarmos nossos nervos inquietos, nossos demônios internos, nossas frustrações diárias, nossa sede da água da Fonte de "Preciso saber de tudo ou enlouqueço".



Still a little bit of your taste in my mouth
Still a little bit of you laced with my doubt
Still a little hard to say what's going on

Still a little bit of your ghost, your witness
Still a little bit of your face I haven't kissed
You step a little closer each day
That I can't say what's going on

Stones taught me to fly
Love ‒ it taught me to lie
Life ‒ it taught me to die
So it's not hard to fall
When you float like a cannonball

Still a little bit of your song in my ear
Still a little bit of your words I long to hear
You step a little closer to me
So close that I can't see what's going on

Stones taught me to fly
Love ‒ it taught me to lie
Life taught me to die
So it's not hard to fall
When you float like a cannon

Stones taught me to fly
Love taught me to cry
So come on, courage, teach me to be shy
'Cause it's not hard to fall
And I don't wanna scare her
It's not hard to fall
And I don't wanna lose
It's not hard to grow
When you know that you just don't know

(Fonte: AZLyrics)

sábado, 14 de fevereiro de 2015

[videos] drowned world/substitute for love by Madonna (TDW Tour)


Eu amo essa música da Madonna, mesmo a letra não sendo totalmente voltada para assuntos que me concerne, mas há algo na melodia que me faz ficar hipnotizada por um bom momento, absorvendo qualquer que seja a lição ali passada.

Versão da The Drowned World Tour que me fez chorar que nem uma quiancinha ao assistir e cantar junto.

terça-feira, 3 de fevereiro de 2015

[video] Elastic Heart - Sia - e considerações

Já havia comentado da Sia por aqui, australiana, escreve letras bacanas para artistas consagradas, um rumo totalmente diferente de se aproximar do mainstream (Ela não mostra o rosto de jeito algum, ou faz shows de costas pro público). Acabei topando com ela em algum link estranho do Daily.Dot com esse vídeo aqui por conta da chamada do artigo: algo como Sia pede desculpas sobre vídeo controverso com Shia LeBeouf e Maddie Ziegler.

Fui ver.

Foi desconfortável.

Me interessou.


É creepy pra cacete você colocar um cara como o Shia numa jaula com uma garotinha que parece ter molas ao invés de articulações - fui ver algumas performances dela no Dance Moms (Reality show sobre dançarinas mirins e suas rotinas familiares) e a guria é fantástica! - e depois cobrir com essa camada que compõe a letra mais metafórica possível.

Tive que ler umas trocentas vezes pra ver se entendia direito, evitei de ir nos comentários para não ler coisas inflamatórias sobre o que raios se trata a música - pqp poesia é uma arte tão abstrata que teve gente que tirou recalques freudianos do fundo do baú pra justificar a intensidade do vídeo, não, apenas não.

O interessante desse vídeo foi a concepção da coreografia que parecia um bailar interno entre 2 lados de uma moeda. As impressões que eu tive foram que Shia era o centro protetor, o cuidador, aquele que mantinha a jaula em silêncio, enquanto Maddie é essa criaturinha selvagem, parecida com um lobo desembestado, não consciente de sua "prisão" (Ela até sai da jaula sem dificuldade em algumas partes do vídeo) e determinada a deixar o ponto de equilíbrio em um estado de vigilância eterna.

Por um tempo assisti esse vídeo quase todos os dias - escutava a música incessantemente pra poder descobrir o porquê me cativava tanto - até que ao ver hoje o making of e algumas considerações dos envolvidos no processo artístico do vídeo. Algumas certezas sim, outras dúvidas não. O mistério da letra que ainda paira sobre minha cabeça, até eu conseguir colocar isso em uma situação "real" de vida e que se encaixa perfeitamente com essa dinâmica imperfeita de Razão e Emoção.

Um sorriso bobo deve ter passado entre meus lábios, mas ao olhar novamente para Maddie pulando de lá para cá e dançando frenéticamente como se não houvesse amanhã, e a contraparte centrada, determinada em suas decisões, dotada de todo saber (E ironia!) contido em suas ações e palavras. Só pude remeter a uma dupla de changelings que mantenho um vínculo literário bem pitoresco.

O mestre silencioso com uma cicatriz no rosto, a menina que se veste como um acidente de carro.
E sim, os dois têm corações elásticos.

(Letras debaixo do link)

domingo, 1 de fevereiro de 2015

Como se recuperar de bodes: vá a Rave Metal

O humor estava péssimo ontem durante o dia todo, até me arrancarem de casa pra me levar na Rave Metal. A vida não poderia ficar mais surreal ainda!





O Blues Velvet aqui de Floripa tem umas festas muitos estranhas com gente mais esquisita ainda, entre elas tem a famosa Rave Metal, conhecida pelo nome ambíguo, mas que esconde um repertório de tanta música trash por metro quadrado que dá orgulho de saber a maioria das letras daqueles clássicos dos anos 80/90 que passava no rádio (E que obviamente hoje todo mundo tem vergonha de dizer que conhece).

O bar fica ali no centro de Floripa, grudado com os prédinhos de mais de 40 anos perto da avenida, com vista para a vida noturna misteriosa das esquinas e no andar de cima de um casarão meio capenga que é quente pra caramba. Tudo começa assim na Vida Loki, certo?

O melhor foi a seleção musical, pois fizeram o favor de lembrarem que funk é cultura, funk é legal, funk é sensacional! Logo a dobradinha "Atoladinha" (A subversiva ode comparativa a bossa nova, aleluia!) com "Rap das Armas" (Enciclopédia rápida de tipos de armas que você possa compreender) e "Dako é bom" (Calm down, people!) e "Éguinha Pocotó" (Vai Serginho!) foi o ponto alto da festa, sem tirar nem por. Outras tranqueiras também tocaram e já que o dia era do É o Tchan, viu-se muita rebolagem - não minha, sou uma negação quanto a isso (Mas sei fazer passinho de rave desengonçado sem estar alta de ácido ou shrooms).

Fiquei uber-feliz por se lembrarem de Lua de Cristal e me escandalizarem com uma letra da Rita Cadillac que era MAIS explícita que as letras de funk que estou acostumada. As pessoas me surpreendem ainda.

Aproveitando as vantagens de se ter um blog para posteridade, vou deixar uma playlist básica (Que será editada conforme meus neurônios voltarem pro lugar e eu lembrar de tudo que tocou) debaixo do link.

FÉ EM DEUS, DJ!!



Menção honrosa que me deixou boquiaberta - meu primeiro CD comprado foi da Fernanda Abreu e a vida era legal aos 13 anos e meio ouvindo no último volume:


Alô PULIÇA! Queu tou usaaaaando Exocet CALCINHA!!

sábado, 31 de janeiro de 2015

[videos] living with a black dog - WHO

 Lembro de estar no scrolling infinito do Twitter e ver um perfil relacionado de cards sobre coisas que faziam as pessoas sorrirem, tipo motivational poster, só que sem lolcats e piadinhas nerds ou /a/ ou /b/
Apesar de às vezes não levar muito a sério essas coisas por um tempo, comecei a rever alguns conceitos quando a Samara deu o primeiro abracinho no meu calcanhar. Sempre há um trigger para poder subir do poço, certo?
Hoje é um daqueles dias, em que fazer qualquer coisa não vai justificar o porquê estar me sentindo culpada/cansada/vazia. A fase de irritação veio na semana passada junto com a amiga ansiedade, fui caminhar as benditas pra fora, circulei o bairro inteiro, descobri novos caminhos para a praia, dei um jeito de deixá-las cheirando um poste qualquer e ficarem por lá.

É como ter um bode de estimação amarrado a sua perna 24 horas por dia. No caso desse vídeo da World Health Organization (WHO), é um cachorro preto (Será que a letra de Dog days are over0,,,,,,,,,,,,,,, é pra isso também?), e eu nem sabia que essa expressão existia:



Bem, há o fato de ter mudado de temperatura drasticamente de ontem pra hoje, sendo que os 32º básicos dos dias virou para 23º no máximo 25º. Talvez eu sofra de seasonal depression, vai ver que é isso o porquê eu odiar inverno - me deixa mais lenta, mais sonolenta, pouco confortável com meu próprio corpo e definitivamente traz todas as possibilidades de pegar um resfriado ou gripe devido a falta de noção das pessoas.

terça-feira, 2 de dezembro de 2014

[video] Ave Cesaria - Stromae

O cara é belga, tem ginga de brasileiro e canta em francês.
Pra deixar no último volume e tentar dançar mentalmente.


quinta-feira, 27 de novembro de 2014

[conto] ode ao desmemoriado sonhar


Tão cansada desses pesadelos.
Cansada pra caralho.

Dá para manter a concentração depois dessa? Sonhar no loop de imagens que NÃO se precisa realmente relembrar. Bem que poderiam inventar aquela pílula de dissolver memória, não me importaria nem um pouco em tomar um pote inteiro e esperar ficar babando em algum canto por aí.

Tão estressada.

Às vezes eles vêm, como sonhos comuns, diários, triviais, disfarçados daquele arzinho de que são inofensivos e então quase no final, BAM! uma palavra, um som, um cheiro, um registro detalhado de cada falha efetuada na sua miserável vida.

É assim que tem que ser, criança. Fez aqui, se paga aqui.
Bobagem do cacete.

Não vim pra pagar coisa alguma, vim pra aprender.

domingo, 2 de novembro de 2014

[video] The Greatest Bastard por Damien Rice

Tem hora que fico de cara como alguém consegue tirar todas as palavras exatas que tou esperando ter coragem de expressar alguma vez na vida.

Damien Rice lançou esse álbum anteontem (Halloween hmmmm?) e já está na minha top list de letras mais awesome que já ouvi.

Aí ouço o álbum e do nada vem essa aqui:


Powha irlandês! Ajuda aew no bendito do karma amnético!!

quarta-feira, 29 de outubro de 2014

[video] ELVIRA - 2 Big Pumpkins Official Music Video

Aaaaaaaaaaaaaah linda Elvira, Rainha das Trevas,
Iluminais-vos com as abóboras festivas de Halloween!!


Sim, ela continua esplendorosa!! <3
Bons pesadelos, criaturinhas adoráveis...

[video] Down and out of time by Sixpence None the Richer

Adoro quando a letra da música é direcionada inteiramente pra me dar uma porrada bem dada no ego e no baço. E a quarta-feira chegou, yay.



I dreamt of something last night in my sleep;
I saw you sitting in a room without me;
You were smiling and you had a tattoo;
Of me, in a room without you.
I aim my cannon at you ready or not;
You're gonna feel my pain, like it or not;
You've got your debts to pay and you are one of mine
You're down and out of time.
And there is something I've wanted to say:
A simple rhythm I forgot how to play;
I wanna tell you that I've called off the dogs,
Your mystery is not worth being solved
I aim my cannon at you ready or not;
You're gonna feel my pain, like it or not;
You've got your debts to pay and you are one of mine
You're down and out of time.
I wanna tell you that I've called off the dogs,
Your mystery is not worth being solved
Down and out of time by Sixpence None the Richer

sábado, 25 de outubro de 2014

[video] Fix you by Coldplay



Tears stream down your face
When you lose something you cannot replace
Tears stream down your face
And I
Tears stream down your face
I promise you I will learn from my mistakes
Tears stream down your face
And I
Lights will guide you home
And ignite your bones
And I will try to fix you
Read more: Coldplay - Fix You Lyrics | MetroLyrics


quarta-feira, 22 de outubro de 2014

[Video] What Narcolepsy Really Looks Like- Studying por Sarah Elizabeth



Sarah Elizabeth é uma jovem que estuda japonês em algum canto dos EUA e sofre de Narcolepsia. É o máximo que consegui pesquisar sobre ela, pois a garota não deixa muito claro em seu profile de onde vem, quantos anos e tudo mais, mas ela explica detalhadamente como é sua vida de estudante mesmo com a vida no estágio vitalício com Morfeu.
(Não, não é mais brincadeira.)


Esbarrei com esse primeiro vídeo na timeline do Twitter do the Daily Dot e fiquei chocada, surpreendida - OMFTaters yep, é isso mesmo que acontece! - ao ver Sarah tendo um um ataque narcoléptico no meio da gravação de um video tutorial sobre dança japonesa. O caso dela é mais grave, com aparecimento de catalepsia no menu principal, enquanto outros sintomas mais brandos - microssono, confusão, sensação de não estar mais no corpo, perda de foco e concentração por várias vezes - me são familiares sim.

A maioria das coisas que acontecem ali, menos a catalepsia que não me atinge totalmente, estão na minha lista de sintomas. Nesse segundo vídeo ali em cima foi o retrato fiel de eu estudando cerca de 10 anos atrás. Quando eu ainda usava papel e caneta para escrever dissertações de mais de 4 páginas, fazia rascunhos de fanfiction em blocos de papel, o episódio sempre ocorria.

O bom, ninguém via.
O ruim, ninguém soube, só eu.

Quando isso começou na faculdade - e muitos colegas de turma viram com era, mas deixavam eu dormir até babar - percebi que a característica de escrever coisas sem sentido no caderno, ou garranchos sem sentido algum nas matérias estava presente quase todo dia. Com o advento da tecnologia e minha cisma em largar o lápis/caneta para adotar literalmente o teclado como suporte para escrita ortográfica, amenizou, mas volta e meia há testemunhas de chats confusos em que estou no início do dormir profundamente para continuar digitando palavras sem muito nexo.

Nem vou falar o quanto isso me aborrece.
O que as pessoas poderiam (e algumas até se expressaram abertamente) falar que era "preguiça minha" agora pode ser um tipo de pesadelo pessoal acontecendo em tempo real.

Tá foda aceitar isso, muito mesmo.
Meu último fio de cabelo tá acreditando piamente que é só anemia ou algo parecido, que vai ser curadinho com receita mágica, mas depois desses vídeos e umas leituras aprofundadas na Narcolepsy Network a brincadeira com o estágio vitalício com Morfeu tá se tornando sem graça, MUITO sem graça.

A condição não tem cura, é tarja preta controlada rigorosamente na dieta e fazer revoluçao pessoal em todos os hábitos. Pra quem já tá penando pra subir do poço (Com a Samara agarrada nas pernas), fim de namoro e previsões nada bonitas para financeiro, é chutar o cachorro velho já caído.

Queri poder estar um pouco mais forte e com convicções mais acertadas agora, mas não...
*suspirovisky*

Dia seguinte - Miracle Drug

I had enough of romantic love
I give it up, give it up
For a miracle, miracle drug
Miracle drug.

(Cantou Deu2s uma vez)

(L)Amém.

segunda-feira, 8 de setembro de 2014

[vídeo] Macaé por Clarice Falcão



Se por acaso alguém chegasse em mim, me dedicando uma música que reresentasse tudo que a pessoa sentia por mim e fosse ESSA música, eu me sentiria ligeiramente acanhada.
(E sim, meu amorzinho me apresentou a macabra da Clarice Falcão, tou amando as letras dela)

Se eu tiver coragem de dizer que eu meio gosto de você
Você vai fugir a pé?
E se eu falar que você é tudo que eu sempre quis pra ser feliz
Você vai pro lado oposto ao que eu estiver?
Eu queria tanto que você não fugisse de mim
Mas se fosse eu, eu fugia.
Ei, vai pegar mal se eu contar que eu imprimi todo o seu mapa astral?
Você corre assim que der, quando souber?
E se eu falar que eu decorei seu RG só pra se precisar
Você vai pra um chalé em Macaé?
Eu queria tanto que você não fugisse de mim
Mas se fosse eu, eu fugia.
Se eu disser foi por amor que eu invadi o seu computador
Você pega um avião?
Se eu contar de uma só vez como eu achei sua senha do cartão
Você foge pro Japão, esse verão?
Eu queria tanto que você não fugisse de mim
Mas se fosse eu, eu fugia.
E se eu contar como é que eu me senti ao grampear seu celular
Você vai numa DP?
E se eu mostrar o cianureto que eu comprei pra gente se matar
Você manda me prender no amanhecer?
Eu queria tanto que você não fugisse de mim
Mas se fosse eu, eu fugia

(Fonte: Portal Música.com.br)

terça-feira, 4 de março de 2014

[videos] how to disappear completely

#FikDikManeira


That there
That's not me
I go
Where I please
I walk through walls
I float down the Liffey
I'm not here
This isn't happening
I'm not here

Q - Como desaparecer completamente?
R: Não saia em registros fotográficos. Não saia em registros fotográficos. Delete qualquer registro fotográfico que você saiba que existe.

Prontinho. Limpeza miocardíaca feita :]