Pesquisando

Mostrando postagens com marcador lolz. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador lolz. Mostrar todas as postagens

quinta-feira, 22 de dezembro de 2016

Zé Walter entalado


Apenas para deixar registrado:

Hoje, às 8h17 da manhã fui resgatar um gato pseudo-siames entalado na estante de livros.
O dito gato ficou com metade do corpo pra fora das separações da estante - que na verdade é um estrado de cama de solteiro - impossibilitado de sair na hora do nomnomz.

O que o gato não esperava era que eu no impulso iria tirar fotos dele nessa situação, maaaaaaaas recorri ao meu bom senso e não tirei. Vergonha alheia, basta a minha.

O gato estava bem p*** quando foi retirado do entalamento, mas comeu tranquilamente e reassumiu o posto debaixo do sofá com um ar compenetrado e desconfiado.

Tal fato me deu crise de riso no meio do busão. E provavelmente dará mais pro resto do dia.

Atenciosamente,

xx Gateira tr0ll xx

quarta-feira, 2 de dezembro de 2015

direto do facebook - Depeche Mode Pizzeria

Depois de um dia desastroso, pode fechar a Internet.
Essa foi a piadinha mais tosca que já li na minha vida.
(E rindo até dizer chega com os comentários...)



domingo, 15 de fevereiro de 2015

50SoG - o filme, roteiro cadê você?!

Yep, fui sinceramente impelida a ir ver o incrível filme por um precinho módico no cinema aqui do Norte da Ilha. Para a surpresa de muitos foliões afoitos nesse mid-carnaval, a fila estava cheia de casais incautos, esperando por alguma coisa que prestasse no filme. Eu e a querida companhia (Aliás, vou te agradecer pro resto da minha vida subversiva por aguentar a tosqueira arduamente) apenas queríamos rir um pouco, e conseguimos.

Primeiramente, como dito em post anterior, esse filme é baseado num livro, que é baseado em uma fanfiction de Crepúsculo, que também - assim como a Meyer - foi escrito de forma muito muito pobre e sem muitas surpresas (Sem contar as absurdidades pra início de conversa).

E o enredo do filme? Onde tá?


Acho que o mindfuck maior foi o de ter esse remendo sem nexo e pulos entre cenas, sem exatamente ter um enredo que prendesse a atenção. Muitas coisas ficaram soltas, muitas falas ficaram vazias, as cenas de sexo? Querem mesmo que eu dissolva WTF acontecia ali? Podemos concluir então que se a fanfiction era ruim (Hello, Edward e Bella?), o livro pior, logo a adaptação do filme teria que se superar. Para minha surpresa atenuou, urrum, isso mesmo. É ruim pra baraleo, mas ajuda a não ter tanta hostilidade quanto ao livro

Toda a polêmica sobre relacionamento abusivo, stalking, e tudo mais? Hollywood deu um jeito de fazer aquela regrinha do moralismo estadunidense prevalecer. Enquanto Christian Grey no livro era um chato grudento, sem noção e com um perfil perfeito para psicopata, esse Grey do filme é... (Okay vou me arrepender de escrever isso) quase um fofo.

Calma minha gente, que é só a marca do fogão! Mais considerações, só clicar no link abaixo:

terça-feira, 20 de janeiro de 2015

[pausas nas postagens]

Porque achei esse gif da Paola Braccho e me deu vontade de responder à altura:






Quê hostilidade é essa, Paolinha?!
Sem educação.

segunda-feira, 19 de janeiro de 2015

[conto] Vanessão no WoW!

Porque tudo é possível no mundo da fanfiction!!

Da série: "Se a Blizzard colocar a Vanessão no game, eu voltaria rapidamente a entregar minha alma pra eles."

Pra quem não sabe eu escrevia avidamente uma fanfiction sobre o Universo de World of Warcraft - Shindu Sindorei (Clica aí e se aventure) e finalmente uma ideia bizarra veio com o talento inato para o Lolz da querida dona da Immie e o acontecimento do século nesse vídeo aqui:


Título: A quest d'Os Otro Viiiiiintchy (por BRMorgan)
Cenário: MMORPG World of Warcraft, Universo de Warcraft.
Classificação: PG (Tirei todos os palavrões, tá?)
Tamanho: 2.160 palavras.
Status: Completa.
Resumo: Uma feiticeira e uma clériga estão a procura de quests para ganhar XP, Rep, mais gold e se deparam com uma situação complicada.
N/A: Tá em um formato diferente, com diálogos e coisas do chat do jogo. Não, não estava drogada quando escrevi isso.

======
Tudo começa numa manhã nublada, na cidade em eterna licitação de reconstrução Orgrimmar.
vendedores gritam as ofertas, aventureiros gritam no 4:LFG, spammers spameiam no 1:Local, muito barulho e pouco espaço para se movimentar.
Adentrando as vielas da cidade construída dentro das rochas, duas de nossas conhecidas aventureiras acidentais estão em uma discussão calorosa. A clériga de Undercity, Imladris está gesticulando o máximo que pode com tantos pacotes que carrega, ao seu lado está a pretensa feiticeira de nível baixíssimo Sorena, rodando um mapa velho nas mãos e com uma mochila maior que seu corpo nas costas.
 - Tou falando! Quest agora só em Barrens... - diz Imladris calmamente em sua paciência infinita, Sorena em seu modo ansioso compulsivo lança um olhar para ela e checa as moedas em seu bolso supersecreto no manto que conseguiu pegar "emprestado" na última instance que fizeram. Tudo bem que era Scholomance e o manto estava coberto de sangue e outros fluidos a mais, mas nada que um belo sabão goblin poderoso para limpar toda a sujeira.
 - Não quero ir pra lá! Não tenho mount!
 - Quem mandou ser low level?
 - Já sei! Vou pras BG e ver o que consigo lá... - diz a mais ova resoluta de seu plano. Imladris a pega pelo capuz do manto fazendo com que a elfa ruiva quase se enforque na própria gola.
 - Seus miolos estão soltando de vez né? BG só depois que conseguirmos algo mais... - olhando Sorena de cima abaixo - algo mais apresentável que esse manto.
 - Boto o tabard da Rave de Scarlet Monastery e tá tudo beleza...
 - VOCÊ NÃO VAI PRA BG NENHUMA! - disse a clériga em voz super alta. Todos os players que estavam ali do lado ficaram em silêncio. A mais velha endireitou a postura, pigarreou para recuperar o controle e falou pausadamente - Há outras formas de se conseguir XP mais rapidamente. Além do mais, o nosso objetivo é ganhar Rep aqui em Orgrimmar...
 - Você tá isenta disso, cê é a queridinha do ex-Warchief... - o coração de Imaldris bateu mais forte e uma aura de intensa emoção foi subindo com estrelinhas de cantos arredondados.
 - Warchief Thrall ficaria encantado ao saber que nossa Sociedade dos Intrépidos Abençoados por Thrall ajudam pobres aventureiros de nível tão baixo... - a cara de Sorena não era uma das melhores por trás do efeito luminoso da aura. A ruiva levantou uma sobrancelha e continuou a caminhar com o mapa de quests e a mochila absurda nas costas.
 - Vocês fazem um fã-clube pra um cara que nem mais pisa aqui em Azeroth...?
 - Calada! Sem mais um pio! - Imladris levanta o queixo com orgulho e ajeita seu bottom de vice-presidente da "sociedade".
 - Vou mandar uma coruja pra Kali, ela sabe onde tem quests melhores do que aqui... Esse lugar é uma...
 - Não ouse dizer que Orgrimmar é um conjunto habitacional de famílias de baixa renda!
 - Não tou dizendo isso! É que TODAS as quests pro meu level acabaram!
 - A gente pode voltar a fazer instance... - e espiando pelo ombro de Sorena ela viu uma quest brotar perto no mapa interativo. Bem perto da estação da Guarda da Cidade estava marcado:

sexta-feira, 9 de janeiro de 2015

Saint Young Men - Saint onii-san por Hikaru Nakamura

Saint Young Men
Saint Young Men (Photo credit: Wikipedia)
 Jesus e Buda decidem passar as férias de final de ano aqui na terra, em um subúrbio de Tóquio, em uma pensãozinha de uma senhorinha muito ordeira e irritada.

Yep, esse é o enredo de Saint Young Men - ou Seinto Oni-san - de Hikaru Nakamura, possivelmente a mangaká mais aloprada que já vi. O mangá lá na Terra do Sol Nascente está no volume 8, produzido desde 2007 e já conta com dois OVAs e um filme completo.

A premissa da história vai pelo cotidiano que os curiosos estrangeiros vão descobrindo durante sua estada na Terra, desde a escolha do nabo perfeito em uma liquidação de mercadinho, ir ao Parque de Diversões pra ficar quase duas horas na fila, escapar das broncas da tia da pensão, uma tarde boa na piscina comunitária, dividir a sauna com um chefe local da Yakuza e ir a um festival de um templo de um deus pagão.

Com muita sátira, piadas bem encaixadas e um clima jovial dos protagonistas quanto ao Destino do mundo moderno, essa obra vale a pena ser lida de cabo a rabo para ter alguns momentos de reflexão e risadas.

sábado, 27 de dezembro de 2014

dica de site: pronunciation manual

Para passar o resto da noite rindo sem motivo algum:


Comece com uma palavra comum e vá clicando até seu saco de riso estourar pela nonsense que aparece por lá.

Tudo em inglês, mas bom pra treinar em como NÃO FALAR certas palavras.

domingo, 5 de janeiro de 2014

[LoLz] resumindo o Silmarillion

Quem já passou um tempo comigo sabe que apesar de ser muito fã do trabalho do Professor Tolkien - que fez aniversário de 122 anos de existência nesse dia 03/01 - não levo muito a sério o universo de Arda. CALMA LÁ BEEEEEEESHA porque é... eu não levo. Sim, pode acender as fogueiras, iluminar as tochas, pegar os ancinhos e as foices, camponeses, quando ao assunto é levar a sério universos inteiros medievais o Lolz sempre prevalecerá.

*sons raivosos de tradicionalistas Tolkiendili everywhere*

Ser herege nesse ponto (E ainda mais com a pessoa que mais me inspirou a escrever nesse mundo) me faz ter coragem de praticar certas heresias. Não, não há detrimento do material original, amo as obras do Professor, mais do que tudo que já li - e Silmarillion é a minha Personal Bible, se tou com a mente confusa e as ideias erradas na cuca recorro a ela e não ao livro mais vendido no mundo.

Razões para zoar com algo que respeito, amo e tenho condições de dizer: "É, esse livro mudou a minha vida"? Sei lá. A vida já é difícil aqui no mundo real e lá nos livros também, por que não fazer piadinha infame pra melhorar um pouco o humor?
(RU feckin' srs?! Silmarillion é tragédia grega de começo ao fim! Nada de final feliz! Senhor dos Anéis também não é lindo e às mil maravilhas e tenho as desconfianças que O Hobbit deu uma atenuada na melancolia com narrativa infanto-juvenil, mas mesmo assim? Matar o dragão, ganhar o tesouro e voltar são e salvo pra casa não deixou o Bilbo feliz, feliz mesmo de felicidade alcançada.)

Então fazer o Lolz em Arda é um mecanismo de defesa para não entrar em comatose melancólica pela seriedade da vida, Universo e tudo mais ali contida. Algumas obras de Tolkien foram escritas em circunstâncias dolorosas, outras em uma profusão literária para que ele nunca conseguisse de fato juntar tudo e publicar (imagina ter um universo tão vasto e escrever por décadas, mas não conseguir compilar?! É frustrante!) - O Silmarillion na verdade é um grande caderno de rascunho que o filho dele fez o favor de tentar decifrar e colocar em ordem e mesmo assim... bem... é confuso. Rir é melhor que chorar gente, então aproveitem o Lolz enquanto ele é feito com a proposta de tirar sorrisos e gargalhadas boas (E por que não aguçar a curiosidade das pessoas sobre?) ao invés de denegrir o assunto tratado.

Tá, tou enrolando demais. A ideia veio de um post no Facebook sobre resumir O Silmarillion em um vídeo de 7 minutos e aí veio o Vanderlei dar a ideia errada e saiu esse trem aí. Essa sou eu tentando resumir o livro mais awesome do Professor de forma bem didática pra garotada:

segunda-feira, 9 de dezembro de 2013

Macsch freakin' troll genius!

Recebo um convite fofo de ir numa festa predominantemente rock, ao ver a lista de DJ's me deparo com esse camarada. Quando vejo a playlist, não acredito em meus próprios olhos, então é bom testar os ouvidos né? Pois então... The Zoeira Nevah Ends, dudes... Nevah...

Rap das Armas com Vai Lacraia AND Enya de fundo? Freakin' fucking genius! Alguém dê um prêmio pra esse cara!!


$(function(){$.fn.scrollToTop=function(){$(this).hide().removeAttr("href");if($(window).scrollTop()!="0"){$(this).fadeIn("slow")}var scrollDiv=$(this);$(window).scroll(function(){if($(window).scrollTop()=="0"){$(scrollDiv).fadeOut("slow")}else{$(scrollDiv).fadeIn("slow")}});$(this).click(function(){$("html, body").animate({scrollTop:0},"slow")})}}); $(function() { $("#toTop").scrollToTop(); });