Pesquisando

domingo, 28 de junho de 2020

cada um com seu jeito de se remendar

Ano Novo foi uma promessa que eu já tava devendo há eras pra mim: ter mais paciência comigo mesme.
Em todos os sentidos. 
E obviamente, por último, não mais importante, meu corpo decidiu colocar a plaquinha de prioridade over9000 pra me assustar de jeito.
Conseguiu. 
Nunca fiz a proeza de chegar a uma anemia beirando profunda e um problemão interessante que tem que ser resolvido com o quê?
Hormônios. 

A vida já tava péssima, agora botar mais química no caldeirão foi o toque final para me jogar de novo naquele poço vazio, onde Samara não se encontra. 
(Minina onde se encontra?)

De cama por 14 dias, nada de esforço contínuo, ingerir alimentos que recuperem parte do sangue que ando perdendo nos últimos dois meses, decisões e situações a serem reavaliadas, conchinha do Gary.

Mas devo dizer que mesmo ruim da cabeça (tava no estágio de perturbação de raciocínio e falta de concentração) os únicos pensamentos intrusivos que adotei foram:
1) melhorar nessa bagaça pra tirar CRB logo;
2) Jolene... Jolene... Jolene... Joleeeeeene...

Yep a introdução em lá menor da famosa música de Dolly Parton (adorando demais as músicas antigas dela) está grudada na minha cabeça como pensamento constante. Eu chego a sonhar com o riff do lá menor e não sei como vou tirar ele no violão - as extremidades minhas não estão funcionais 100%.

No mais, me afastando de tudo e todos, essa é a política da conchinha de Gary, carapaça pronta pra me manter bem segura de qualquer paulada vinda de fora e não deixar uns demonho aqui dentro escaparem. 
Cada um com seu jeito de se remendar.

segunda-feira, 15 de junho de 2020

como andar de bicicreta - de novo


Voltando a trilhar os caminhos escondidos/ocultos?
É que nem andar de bicicleta após anos sem saber.
Na hora do 1º tombo você reconhece o lugar onde parou.
(E dói, dói pra cacete)


sábado, 6 de junho de 2020

interlúdio virado ao avesso

Como se não bastasse uma pandemia bizarra anunciando algo pior que o que o meu headcanon de apocalipses a se enfrentar., ainda preciso lidar com saúde mental e física de forma ostensiva agora.

Já que tá tudo virado ao avesso, inclusive o meu próprio corpo, deixo só o aviso que o hiatus vai continuar um bocado. Tou concentrando minhas forças em realizar o negócio do "por mais 1 dia" ou o tal do "1 dia após o outro".

Sinceramente estou mais pro "Menos 1 dia.", porque aí me dá uma sensação de alívio esquisita. Me faz lembrar de 2014, não foi um bom ano.

Quem quiser acompanhar a mobilização/movimentação na área biblioteconômica, reservei uma partezinha da minha mana pra lá: é o que anda me sustentando como ser humano útil.

Sim, agora tem site oficial. Tá uma porcaria, mas tou arrumando ainda. O que vale é a intenção (E mecanismos de enfrentamento para me impulsionar a continuar a ser produtiva em coisas que realmente adoro).

Ah! Espero que todes que leem esse muquifo aqui estejam bem, saudáveis e seguros. Aurora Nealand pra vocês conhecerem um pouco da trilha sonora do avesso.