Pesquisando

domingo, 25 de novembro de 2018

[eu não sei fazer poesia] pensamento trancado

Pegar ônibus com todo mundo sentado. 
Passar na catraca. 
Sentar no fundo, por achar que é o único lugar onde não vão te incomodar.
Sentir dor no ouvido, não tirar o fone do ouvido.
Beber café - não pode! - porque constantemente está em estado de cansaço.
Não responda ao comentário TLGBQfobico na rede social de quinta categoria.
Sorrie e acene.


Pensamento trancado em apenas uma coisa, pra não deixar outras coisas piores virem ao mesmo tempo. 
Não ouvir músicas tristes. 
Perceber nos detalhes bacaninhas da vida acontecendo na sua frente. 
Escrever. 
Não lembrar tanto, apenas escrever. 


Respirar fundo pra oxigenar o cérebro. 
O oxigênio que é um dos fatores de oxidação dos ossos, tecidos, órgãos, não pensar nisso. 
Será que todo mundo tem esses pensamentos? Dentro da sala, no trabalho, no trânsito?
Pensa em como 
É estar trancado em um lugar-corpo que nunca te pertenceu, não mais cabe, não se contém. 


Contém 250mg de dipirona e tantos miligramas da droga legal de escolha para a dor nas costas. 
"Você usa drogas?" 
Viver já não é um barato loko o tempo todo?
Com a respiração e o oxigênio oxidando, enferrujando tudo?
Com direito as bad trips ocasionais que parecem não terem fim até atingir o fundo do poço. 


É lá que tudo se encontra 
O ilegal, o não-pertencimento, o corpo contido, o não merecer, as pequenas aflições diárias, todas acolhidas em detritos daquilo que poderia ser uma vida básica e em paz. 
Nunca foi. 
Nunca é. 
Oremos um bocado que seja. 
Amém.