Pesquisando

Mostrando postagens com marcador glamour o'meter. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador glamour o'meter. Mostrar todas as postagens

domingo, 17 de maio de 2015

as pandas salvando o dia

Há poucos exemplos de vivência que tive para me sentir totalmente confortável com um grupo ou alguém. Devido a n motivos - desde timidez, a não saber o que fazer e tudo mais - mantive sempre a camaradagem do que a companheiragem. Era difícil eu me instalar em um grupo particular sem às vezes debandar para ficar no meu cantinho. Acabo sendo mais a colega do que a amiga.
(Até porque meu caráter nômade temporário me faz não ter muitas pretensões de amizade profunda com qualquer um)

Até encontrar essas meninas loucas da Federal.

Terceiro dia de pé torcido e era o dia de panquecaria na casa de uma delas - a baixinha mais goxtoza da Costêra - mas pelo infortúnio, iria ficar chupando o dedo só imaginando o que teria de nomnomnom no café da tarde gostoso que elas iriam aprontar.

Aí a tia Guiga deu um pulinho cá em casa e trouxe um arsenal de coisas pra eu comer :D


terça-feira, 28 de abril de 2015

[video] ed sheeran - give me love

Postei A-team uns dias atrás, mas caramba! Essa música anda me perseguindo na playlist :3


(Sawrry, not so sawrry)

Acho fofo o modo como os vídeos dele direcionam pra algo mais fantasioso, I approves totalmente.

Give me love like her,
'Cause lately I've been waking up alone,
Paint splattered teardrops on my shirt,
Told you I'd let them go,
And that I'll fight my corner,
Maybe tonight I'll call ya,
After my blood turns into alcohol,
No, I just wanna hold ya.
Give a little time to me or burn this out,
We'll play hide and seek to turn this around,
All I want is the taste that your lips allow,
My, my, my, my, oh give me love,
My, my, my, my, oh give me love,
My, my, my, my, oh give me love,
My, my, my, my, oh give me love,
My, my, my, my, give me love,
Give me love like never before,
'Cause lately I've been craving more,
And it's been a while but I still feel the same,
Maybe I should let you go,
You know I'll fight my corner,
And that tonight I'll call ya,
After my blood is drowning in alcohol,
No, I just wanna hold ya.
Give a little time to me or burn this out,
We'll play hide and seek to turn this around,
All I want is the taste that your lips allow,
My, my, my, my, oh give me love,
Give a little time to me or burn this out,
We'll play hide and seek to turn this around,
All I want is the taste that your lips allow,
My, my, my, my, oh give me love,
My, my, my, my, oh give me love,
My, my, my, my, oh give me love,
My, my, my, my, oh give me love,
My, my, my, my, oh give me love.

segunda-feira, 13 de abril de 2015

Sobre Sandman

Terminei Sandman hoje. 

Veredito: 

Senti-me empolgada nas histórias em que o famigerado Oneiros NÃO está participando. O cara é um resmungão, creio de mimimi, completo dramallama dos caçamba que não move a bundinha esquálida para fazer algo sobre - e quando faz é pra ferrar MAIS ainda o que já está ferrado. Complexo de herói trágico, vai sempre escolhe ro caminho mais f****o pra se conseguir rendenção.

E pediu pra sair, meu nego? Don't dude, just don't.
Não me sinto tentada a voltar a leitura ou procurar pelos spin-offs existentes, mas gostaria muito de revisitar todas as boas estórias que serviram de referência pro enredo (Inclusive hot dog MilkShakespeare e talz).


Os personagens:

  • Matthew tornou-se meu personagem favorito.
  • Merv Pumpkinhead é visceralmente cômico. 
  • Coríntio ganhou minha simpatia.
  • Perpétuos não me impressionaram (creio que me lembraram o panteão grego demais, nada bom), o menos doído seria o Destino.
  • O fechamento da tragédia de Lyta Hall me lembrou a Oresteia e tenho uma simpatia pela amazona. 
  • Fúrias, gente! As Benevolentes em seu estado mais puro de cumprimento das Leis Antigas!



Finalização:

E yep, perdeu uma graça danada por ler o spin-off do Daniel antes de tudo, moleque esperto.


Glamour o'meter - 8.5. 

Inspirou algumas reflexões sobre storytelling. Enrolou minha mente em alguns capítulos.


Destaque: 

O luto e a morte (Não a Perpétua) na perspectiva do Matthew fez meu coraçãozinho romântico pulsar mais rápido. Tenho apreço pelos questionamentos filosóficos do corvo.


Apesar de ter caído em minha mãos para uma lida de iersão, fui distraída pelo hiatus entre os meses e bem... Fables da Vertigo me chamou mais a atenção.
$(function(){$.fn.scrollToTop=function(){$(this).hide().removeAttr("href");if($(window).scrollTop()!="0"){$(this).fadeIn("slow")}var scrollDiv=$(this);$(window).scroll(function(){if($(window).scrollTop()=="0"){$(scrollDiv).fadeOut("slow")}else{$(scrollDiv).fadeIn("slow")}});$(this).click(function(){$("html, body").animate({scrollTop:0},"slow")})}}); $(function() { $("#toTop").scrollToTop(); });